Publicidade   
   Publicidade   

Nasceu esta obra como uma sequência natural da Colectânea ” Elvas à Vista”, lançada no passado dia 12 de Janeiro e integrada nas Comemorações da Batalha das Linhas de Elvas.

   Publicidade   
   Publicidade   

Se “Elvas à Vista” reuniu 41 autores de Elvas e arredores, a Colectânea Eurocidade- Badajoz, Elvas, Campo Maior conseguiu congregar um número impensável de autores, mas ambicionado por mim.

Somos 86 autores, oriundos das três cidades, trocando ideias e enaltecendo o património material e imaterial da nossa tão antiga região fronteiriça, tendo cada um contribuído com o seu saber em diferentes expressões literárias e artísticas.

Sonhámos uma obra grandiosa que foi tomando corpo e crescendo em qualidade e quantidade de artigos e imagens coloridas que enriquecem os artigos em poesia e prosa, dando a conhecer ao mundo, o valor da alma das gentes da raia.

É um verdadeiro catálogo de promoção turística e cultural de Badajoz, Elvas e Campo Maior.

“Canto a minha terra, a minha gente! Este povo que amo , a terra arada, o sol ardente!”, Graça Foles Amiguinho
“Canto a minha terra, a minha gente! Este povo que amo, a terra arada, o sol ardente!”, Graça Foles Amiguinho

Mas, para além de tudo isso, é o retrato fiel da verdadeira união, admiração e sã convivência entre dois povos com berços e laços ancestrais comuns, mas que fizeram cada qual, à sua maneira, a sua História, mantendo os traços originais, mas criando a sua identidade específica.

Esqueceram-se as desavenças, as invejas e a cobiça, prevalecendo, hoje, uma relação cada dia mais estreita e fraternal.

A obra está pronta!

Mas tal como outras grandes iniciativas, o caminho nem sempre é fácil de percorrer.

Aguardamos um estudo da EuroBEC sobre este trabalho único e original, creio que, em toda a fronteira de Portugal com Espanha, de forma que o seu financiamento torne possível a circulação da Colectânea em todas as Bibliotecas dos três Municípios e possa ser propriedade da Eurocidade- Badajoz, Elvas, Campo Maior.

Tenho muita esperança de que o poder local constate o valor deste trabalho literário e artístico e reconheça a generosidade e potencialidades dos seus autores, dignas de registo.

É é também com muita esperança que aguardamos o dia em que vos possamos convidar para o lançamento desta obra preciosa.