Publicidade   
   Publicidade   

O mundo acorda em sobressalto…

   Pub 
   Pub 
   Pub 

A cada minuto que passa corresponde um crescer de incerteza e insegurança. Sentimos bem perto o disparar das espingardas, o cheiro do sangue derramado…

O terror alastra como braços invisíveis de um polvo que por toda a parte consegue penetrar…

Os mercenários, ávidos de protagonismo, iludidos por promessas irreais, fiéis às teorias que lhes incutem   ou temerosos do que possa acontecer-lhes, fazem-se explodir como matéria insensível, desprovida de qualquer emoção, sem sentimentos, sem família, sem laços de amor….

“Canto a minha terra, a minha gente ! Este povo que amo , a terra arada, o sol ardente!”, Graça Foles Amiguinho
“Canto a minha terra, a minha gente! Este povo que amo, a terra arada, o sol ardente!”, Graça Foles Amiguinho

Serão tidos como heróis pelos que não dão a cara e os usam na mais hedionda missão: matar outros homens, indistintamente…

Pelos meios mais avançados de comunicação são recrutados, oriundos de classes sociais que se auto marginalizam dentro das sociedades que os educam… e das quais não querem fazer parte ativa e edificante.

Assim, a Paz é destruída em nome de uma Guerra que de santa nada tem… São maus seguidores da religião que dizem professar… dando expressão aos seus maus instintos e falta de amor à vida.

Como é possível travar esta onda de maldade e destruição com atitudes pacíficas?

Qual a atitude dos Estados junto das comunidades desestruturadas, ajudando-as na sua verdadeira integração social, desmotivando a sua adesão a projetos assassinos e de ideais duvidosos?

É duro pensar que, para se alcançar a Paz, mais uma vez, na História da Humanidade, se tenha que recorrer a uma Guerra, quem sabe, se Atómica?

Será esse o caminho certo? Será essa a forma de se evitarem mortes de inocentes? Será esse o caminho para que tantos e tantos milhares de refugiados possam voltar às suas terras?

Quantos fugidos da guerra da Síria já perderam a vida ao procurarem refúgio numa Europa que os acolhe, em muitas situações, com ódio e reticências, criando barreiras?

Que o bom-senso prevaleça e a justiça seja feita evitando-se a dor, as lágrimas, o desespero e insegurança que hoje cresce assustadoramente!

Que a Paz seja de todos e para todos, como dizia Sophia de Mello Breyner Andresen, que não haja vencedores nem vencidos!

[spacer color=”E07070″ icon=”fa-cog” style=”2″]