Nuno Mocinha - Presidente da CMElvas
   Publicidade   
   Publicidade   

Aproximamo-nos a passos largos do São Mateus, a Romaria que os elvenses anualmente acolhem quer pela Festa religiosa ou mesmo pela Feira. Este ano de 2020 porém está a ser molestado pela pandemia de Covid-19, resta apenas as cerimónias religiosas que acontecem na Igreja do Senhor Jesus da Piedade.

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

Em vésperas do acontecimento sempre aguardado e que este ano acontece apenas em parte, o Presidente do Município elvense dirige-se aos elvenses e seus familiares desejando-lhes “umas festas e um ano cheio de saúde”.

Transcrevemos de seguida a mensagem difundida nas redes sociais do Município:

Elvas, em Setembro, concentra-se no Parque da Piedade, com a realização simultânea da Festa do Senhor Jesus da Piedade e da Feira de São Mateus. É assim há muito tempo a esta parte, numa tradição que vai a caminho de completar três séculos.

Este ano, porém, num 2020 que entra na história mundial como muito condicionado pela Covid, Elvas vai ter a sua festa maior muito alterada: a Feira de São Mateus foi cancelada e a Festa em honra do Senhor Jesus da Piedade avança, ainda com as condicionantes que as normas de defesa sanitária nos exigem.Nuno Mocinha - Presidente da CMElvas

Por isso, neste ano que fecha a segunda década do novo século, a Piedade concentra-se nas suas origens, onde a Fé e o religioso chegaram primeiro. De facto, foi a Fé dos Elvenses que fez crescer toda a devoção ao Senhor Jesus da Piedade, bem antes de, durante um pouco mais de uma semana por ano, no virar da página dos anos agrícolas, o lado profano da feira tivesse complementado a religiosidade inicial.

Assim, em 2020, entra para a história uma festa em que o Senhor Jesus da Piedade volta a preencher o coração dos crentes elvenses, enquanto tudo o que se relaciona com a concentração de milhares de pessoas na animação e no ruído da feira tem de ficar adiado, pelo menos, por mais um ano.

Estas circunstâncias, que todos temos a obrigação de respeitar, na defesa da saúde pública da comunidade elvense, não vão impedir que, respeitando todas as normas de convívio e concentração, aproveitemos os dias da festa para nos reencontrar: saudemos, nos novos moldes, aqueles que vemos uma ou duas vezes por ano, afastados do nosso dia-a-dia pelas voltas que as vidas de cada um foram dando.

Aproveito a proximidade das novas tecnologias para me dirigir a todos os munícipes e enviar uma saudação fraterna, na esperança de aqui nos juntarmos, em breve, noutras oportunidades.

Num ano em que o Senhor Jesus da Piedade, simbolizado na imagem de Cristo na Cruz, está colocado no centro das nossas atenções por estes dias, desejo aos Elvenses e seus familiares umas festas e um ano cheio de saúde – esse bem fundamental que nós fomos obrigados a valorizar nos últimos meses.
Nuno Mocinha

(Presidente da Câmara Municipal de Elvas)