Publicidade   
   Publicidade   

A iniciativa MIAMAS – Marvão International Academy for Music, Arts and Science vai instalar-se na Quinta dos Olhos d’Água, ao abrigo de um protocolo assinado com o ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

   Publicidade   
   Publicidade   

Propriedade do ICNF e construído para ser a sede do Parque Natural da Serra de São Mamede, o edifício estava desactivado há vários anos.

O professor e maestro Christoph Poppen, mentor do projecto da Academia e director artístico do Festival Internacional de Música de Marvão (FIMM), refere: “Quando visitei pela primeira vez este local incrível que é a Quinta dos Olhos d’Água, foi claro para mim que estava a precisar de algo muito especial”. A abertura da Academia tem por finalidade “trazer artistas e cientistas de todo o mundo e enriquecer a comunidade local com muitas actividades interessantes: concertos, exposições, seminários, aulas – e, ao mesmo tempo, atrair ainda mais turismo cultural internacional a Marvão e ao Alentejo”.

A MIAMAS nasce de um desejo da organização do FIMM de colocar Marvão no mapa internacional da música, das artes e das ciências ao mais alto nível, reunindo projectos e parceiros das mais diversas áreas, incluindo, por exemplo, o Instituto Max Planck, da Alemanha, e a Universidade Médica de Viena de Áustria. Aproveitando o sucesso do festival de música clássica, que ano após ano tem trazido a Portugal grandes nomes do panorama mundial e atrai cada vez mais visitantes, esta Academia pretende afirmar-se como uma referência mundial.

Desde o momento em que descobri esta região tem sido um sonho. Conseguimos erguer um festival de música clássica de enorme qualidade no interior de Portugal – que cresce de edição para edição com novos recordes e novidades – e, agora, iniciamos uma nova etapa com a abertura da MIAMAS. Esperamos um dia ver os jovens artistas da Academia a pisar os grandes palcos mundiais e a confirmar Marvão como um destino obrigatório das artes e ciências’, conclui o maestro.