Publicidade   
   Publicidade   

No âmbito do projecto AERIS, co-financiado pelo INTERREG V-A/POCTEP (Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal) e que visa a integração e melhoria da competitividade do cluster aeronáutico da região transfronteiriça Andaluzia/Alentejo, decorreu no passado dia 10 de Janeiro uma visita de estudo ao aeroporto de Beja.

   Publicidade   
   Publicidade   

Na visita técnica organizada pela ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, em articulação com a ANA S.A., marcaram presença por parte do Alentejo representantes da ADRAL; do AEDCP – Cluster Português das Indústrias de Aeronáutica, do Espaço e da Defesa; do CEIIA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto; do PACT – Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia e da Universidade de Évora. Pela Andaluzia estiverem representadas: a Agência IDEIA – Agencia de Innovacion y Desarrollo de Andalucia, a Câmara de Comércio de Sevilha, a Fada – Fundación Andaluza para el Desarrollo Aeroespacial e a Universidade de Sevilha.

Recorde-se que com a implementação do projecto AERIS, pretende-se impulsionar o uso eficiente das infra-estruturas físicas (centros tecnológicos, incubadoras empresariais e tecnológicas, parques industriais, etc.) e intangíveis (software e redes de conhecimento), no território Andaluzia/Alentejo e promover a colaboração público-privada em todos os âmbitos relacionados com a inovação no sector aeronáutico, incluindo a planificação de novos investimentos para o desenvolvimento e incremento da actividade do sector aeroespacial Andaluzia/Alentejo, afirmando a sua competitividade no mercado internacional.

Objetivos

O AERIS tem como objectivo principal incrementar a inovação das empresas do sector aeronáutico da área Andaluzia-Alentejo, através do desenvolvimento de actividades de capacitação, partilha de experiências e transferência de conhecimento entre as empresas e os agentes do sector.

Com a implementação do projecto, espera-se mais concretamente:

  • Identificar os recursos existentes na região e analisar as carências do sector aeronáutico; • Melhoria e uso eficiente de infra-estruturas e serviços de apoio à I&D e desenvolvimento empresarial;
  • Impulsionar acções de transferência de conhecimento na área transfronteiriça;
  • Promover medidas para a inovação empresarial do sector aeronáutico.
  • Impulsionar os investimentos na área Andaluzia-Alentejo, no sector.