Início Opinião João Carvalho Águas mil

Águas mil

COMPARTILHE
   Publicidade   

Desperta-me os sentidos, tal como a Primavera faz à vida.

Inebria-me com o perfume a madressilvas do teu querer. Pinta-me de todas as cores, quero ser o vermelho das papoilas, amarelo das “azedas”, verde como a erva que se renova.

Sou gota de água que desliza na tua deixando um suave rasto, inflamando a tua pele nua, calor soalheiro do sol, ao colar a tua pele quente e de veludo à minha gelada.

Aquele perfume que nos invade a alma, que nos intoxica, corrói, fazendo desejar mais.

Sê chuva em mim, gota quente que me desperta para a vida, acordando os meus sentidos há muito adormecidos, leva-me num passeio pelo campo dos teus desejos, da nossa vontade inconfessada. Quero sentir o doce toque da chuva que o “Abril das mil águas” sempre traz, na ponta dos teus dedos percorrendo a minha pele.

Texto: Aadolfo
Foto: João Carvalho

   Publicidade