Alqueva | Com conclusão da 2ª fase, actividades da zona de influência podem chegar aos 16.000 postos de trabalho

Alqueva
   Pub   
   Pub   

A empresa gestora do Alqueva estima que as actividades agrícola e agro-industrial na zona de influência do empreendimento atinja os 16.000 postos de trabalho, quando a 2ª fase do projecto estiver concluída, com novos blocos de rega.

Em comunicado a Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva (EDIA) aludiu a dados que constam do estudo “Estimativa da Mão-de-obra afecta às Actividades Agrícola e Agro-industrial no Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, EFMA”, desenvolvido pela empresa.

“Actualmente, foram identificados 12.566 trabalhadores, 87,6% no sector agrícola, prevendo-se que, com a entrada em funcionamento dos novos perímetros de rega projectadas para Alqueva, este número aumente para cerca de 16 mil postos de trabalho”, disse a empresa.

 Pub 
 Pub 

Segundo a EDIA, o estudo “revela que o projecto Alqueva fixou mão-de-obra directa em vários sectores de actividade, na sua zona de influência”, um “facto é perceptível quer na actividade agrícola, quer na actividade agro-industrial”.