Luís Miguel Cardoso, Director da ESEP
   Publicidade   
   Publicidade   

A ARIPESE, Associação de Reflexão e Intervenção na Política Educativa das Escolas Superiores de Educação, vai apoiar a criação de uma biblioteca em Maliana, Timor, para fomentar o apoio à Língua Portuguesa e à Formação de Professores.

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

Para o efeito iniciou um processo de recolha de livros e manuais escolares em todas as ESEs da Associação. Para o Presidente da ARIPESE, Luís Cardoso, este é o principal objectivo da Associação para 2016, inserindo-se na missão e estratégia delineada pela ARIPESE.

Para além do apoio à criação da biblioteca em Timor, Luís Cardoso identificou como objectivos para 2016: apostar na candidatura conjunta de projectos no âmbito do POCH/2020, a criação de oferta formativa conjunta, realização de um ciclo de conferências que irá decorrer em várias escolas superiores e a consolidação da nova imagem da ARIPESE, apresentada no Encontro Nacional, realizado na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Portalegre, nos dias 22 e 23.

Neste Encontro Nacional, o Presidente do Conselho Nacional de Educação, David Justino, apresentou uma comunicação sobre os desafios do sucesso escolar, e Pedro Taborda, do Programa Operacional Capital Humano identificou as principais linhas do POCH que podem ser analisadas pelas ESEs de modo a apresentar projectos.

Luís Cardoso pretende que a “ARIPESE se institua verdadeiramente como uma associação das Escolas Superiores que, honrando o seu passado, os valores e o espírito da sua criação, seja capaz de observar criticamente os actuais desafios e contextos que envolvem as Instituições de Ensino Superior em Portugal, sabendo conjugar aquela que sempre foi a sua matriz inicial, a formação de professores e educadores, com a evolução que foram consagrando nos seus eixos de intervenção, diversificando a sua oferta formativa, as suas linhas de intervenção e a suas relações com a comunidade.

Nesta conexão entre a origem e a evolução, entre os princípios fundadores e a natureza do seu crescimento, as Escolas Superiores devem continuar a constituir uma referência no Ensino Superior público português.”

---[ Pub ]---