Publicidade   
   Publicidade   

O secretário-geral da União Geral de Trabalhadores (UGT), Carlos Silva, visitou nesta sexta-feira, 23 de Janeiro, a cidade de Elvas com vista a conhecer a realidade do concelho, com uma comitiva composta por elementos destas estruturas sindicais nacional e distrital.

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

O sindicalista foi recebido, pela manhã, no salão nobre dos Paços do Concelho, pelo presidente da Câmara Municipal de Elvas, Nuno Mocinha, que acompanhou a comitiva na visita pelo património elvense, no comboio turístico; ao terminal de contentores das Fontainhas; e ao Hospital de Santa Luzia de Elvas.visita UGT2

No final deste encontro de trabalho, Nuno Mocinha agradeceu terem aceitado o convite “para vir a Elvas e por nos terem acompanhado no dia de hoje”, onde explicou, foram abordadas três perspetivas. A primeira respeitante ao “grande potencial turístico de Elvas” como cidade Património Mundial.

A segunda diz respeito à logística, tendo sido possível verificar, com a empresa que faz a gestão do terminal de contentores, junto à estação de caminhos-de-ferro, “a carga que é movimentada, cerca de meia centena de camiões de carga diários, as infraestruturas existentes e todo o potencial existente”, sublinhando Nuno Mocinha que “Elvas, a região e o país não podem perder esta oportunidade em termos logísticos”, esperando assim a concretização da Plataforma Logística.

visita UGT4A terceira vertente desta visita prendeu-se com a reclassificação do Hospital de Santa Luzia, “foi possível verificar a grande importância que tem este serviço hospitalar” para a região, assim como o facto de ser um “hospital tampão”, sendo a última unidade de referência e próximo de Espanha. No âmbito destas vertentes, o edil defende a reclassificação do Hospital com Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica, em vez de Serviço de Urgência Básico, uma vez que sem esta medida sofrem “no dia-a-dia, restrições que podem por em causa o normal funcionamento” do mesmo

Carlos Silva referiu que foi com “muito gosto” que aceitou o convite para vir a Elvas, acrescentando que foi “um dia pleno” e que a UGT é “um parceiro social, que ouviu, compreendeu e sentiu” as preocupações do autarca elvense. “Atender às pessoas que trabalham, e também àqueles que não trabalham” é o objetivo sublinhando que há que combater “a chaga social que é o desemprego”, com políticas ativas de emprego, acrescentando-se solidários “com o município de Elvas e com o seu autarca”.visita UGT5

Carlos Silva mostrou-se também preocupado com a situação do Hospital de Elvas, que considerou ser “estúpido” enviar doentes para o Hospital de Portalegre, com as condições oferecidas no Hospital de Elvas, só pelo facto de o mesmo estar classificado com Serviço de Urgência Básico (SUB).

No final, anunciou ainda já ter articulado com o presidente do município a realização, na cidade Património Mundial, em Junho, um seminário com a presença de empresários e trabalhadores, com elementos da UGT, para abordar questões comuns a todos.

 [spacer style=”5″]