CCDR presente na eleição do novo presidente da CRPM

CRPM - Conferência das Regiões Periféricas Marítimas
   Pub   
   Pub   
   Pub   

A CCDR Alentejo, representada pelo seu Vice-Presidente, Roberto Grilo, participa na 42.ª Assembleia Geral da Conferência das Regiões Periféricas Marítimas (CRPM) que se realiza em Umea, no norte da Suécia, entre 24 e 26 de Setembro, na qual será eleito o Presidente desta importante associação de regiões europeias para o próximo biénio, sucedendo a Annerby Jansson, presidente da Região sueca de Skane.

Portugal apresenta um candidato, o Presidente da Região Autónoma dos Açores, Vasco Cordeiro, que submete a sua candidatura assente «na forte ligação que os Açores têm com a organização e na relevância que os temas ligados ao Mar e às regiões Periféricas marítimas europeias assumem na região dos Açores, e na sua acção externa, muito em particular no seu relacionamento com a União Europeia».

Destaca-se ainda a presidência exercida pelos Açores na Comissão Ilhas (uma das seis Comissões Geográficas em que a CRPM desenvolve a sua missão) no mandato 2010/2011, bem como o papel desempenhado pelas autoridades regionais daquele arquipélago na organização de importantes conferências ligadas à temática do Mar e das regiões ultraperiféricas da Europa. O candidato pretende ainda reforçar o papel da CRPM na Europa e entre os seus membros, apelando à concentração da sua acção «nas Políticas do Mar e da Coesão e centrar-se no crescimento azul e no aproveitamento do potencial de desenvolvimento das actividades no Mar», posição de substantiva importância para Portugal e, obviamente, para o Alentejo.

 Pub 
 Pub 
 Pub 
 Pub 

Vasco Cordeiro, que é membro do Bureau Político da CRPM, enfrenta a concorrência de Drew Hendry, conselheiro do Highland Council (Reino Unido) e actualmente vice-presidente da CRPM, que apresenta um programa que visa aprofundar o conhecimento, contacto e articulação entre os membros da CRPM, a afirmação desta nos fóruns políticos europeus e na gestão do carbono no quadro dos transportes como propostas eleitorais para o exercício do cargo.

Com a sua actividade centrada nas questões da perifericidade e da dimensão marítima, a CRPM, criada em 1973, funciona como um grupo de lóbi, procurando a defesa dos interesses de mais de 150 regiões de 28 países da Europa, mas também trazendo novas ideias ao desenvolvimento e ao progresso da Europa. Correspondendo a outras tantas bacias marítimas, a CRPM está organizada em 6 Comissões Geográficas que representam importantes fóruns para o debate e troca de boas práticas em questões de interesse comum: Mar Báltico, Mar do Norte, Arco Atlântico, Mediterrâneo (o Alentejo é membro destas duas últimas Comissões), Balcãs e Mar Negro e Ilhas.

A CRPM tem como objectivos fundamentais a coesão social, económica e territorial, a política marítima integrada e a acessibilidade e transportes, com interesses também ao nível da governança europeia, agricultura e desenvolvimento rural, investigação e inovação, energia e mudanças climáticas, relações de vizinhança e de desenvolvimento.

Em termos de organização e representatividade, cada país faz-se representar por uma região no Bureau Político – a entidade à qual compete, além da decisão e determinação política do rumo da organização, a eleição, de entre os seus membros, do Presidente. Portugal tem, presentemente, como representante efectivo no Bureau, o Presidente da Região Autónoma dos Açores e candidato ao lugar, não estando designado o representante suplente, escolhido entre as regiões membro de cada país, e ocupando o lugar num regime de rotatividade. Para além do Alentejo, são membros da CRPM as CCDR do Norte, Centro e Lisboa e Vale do Tejo.

Paralelamente à Assembleia-geral, reúnem também em Umea as Comissões Geográficas, nas quais o Alentejo integra a Comissão do Arco Atlântico (CAA) e a Comissão Intermediterrânica (CIM). A CAA tem assumido um papel de particular relevância no quadro da preparação da Estratégia Marítima do Atlântico, em que Portugal desempenhará o papel de gestor do respectivo Plano de Acção. Ainda no quadro desta Comissão, o Alentejo e a CCDR Norte asseguram a coordenação do Grupo de Trabalho do Turismo e Cultura Atlântica, actualmente em desenvolvimento.

A participação nesta Assembleia-Geral do Alentejo, região que integra a CRPM desde 1982, cumpre, pois, uma missão de apoio à Presidência portuguesa da CRPM, pelo prestígio que em si mesma representará, mas sobretudo no entendimento de que a sua eleição incrementará a visibilidade de um trabalho e de uma responsabilidade acrescida no âmbito da Estratégia Marítima para o Atlântico que Portugal liderou de forma superior com a participação política e técnica da Direcção Geral de Política do Mar, cujo mérito foi reconhecido pela atribuição das funções de gestão do Plano de Acção daquela estratégia numa participação politica no conjunto das organizações internacionais que nunca será demais reforçar.

[spacer style=”2″]