Publicidade   
   Publicidade   

FWS – Flexible Workforce Solutions

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

Após quase uma década a liderar e a acompanhar líderes, concluí com a certeza que me é possível ter, que somos nós que escolhemos que tipo de líderes queremos ser e que a perfeição, não reside no facto de conhecer e enumerar um rol de técnicas de liderança e de gurus da área da liderança, ou de citar um sem fim de ferramentas de renome no mercado que mostram o quão actualizados estamos.

O tipo de líderes que queremos ser, vem de dentro de nós, vem da nossa capacidade de nos adaptarmos aos outros conseguindo o efeito do alinhamento e a partilha do caminho, do como vamos chegar. É saber-ser é carácter, é quem somos.

Cristina Leal Azinhal
Cristina Azinhal, Socióloga, especialista em gestão de talento

Quando escrevo, tenho em mente um leitor que gere um projecto, uma empresa, e uma equipa. A dimensão da realidade, se a empresa é PME ou se a equipa tem cinco ou 50 pessoas, não condiciona o nosso carácter o que condiciona o nosso carácter, somo nós mesmos. Para a dimensão precisamos daquele tipo de conhecimento técnico que nos torna a referência no sector o chamado saber-fazer (gestão, economia, modelos, análises, estratégia, inovação, etc). Para a liderança é o saber-ser que importa, é a dose certa de humildade e vontade e que faz um líder.

O nosso meio condiciona-nos na medida em que deixarmos que ele nos molde. Eu compreendo a facilidade de responsabilizar tudo o que está à minha volta e não querer nem pensar na minha parte de responsabilidade. É muito mais fácil e até parece que os outros acreditam e ainda nos apoiam quando assumimos uma atitude derrotista e de irresponsáveis. É melhor amigo aquele que nos ajuda a sair da situação pensando connosco em alternativas do que aquele que se senta a chorar e a mal-dizer o mundo ao nosso lado.

Tarefa: Lembre-se de que os mesmos factores que nos impulsionam a melhorar por vezes são os que travam o nosso desenvolvimento. O nosso passado, as nossas experiências, as nossas percepções, tudo condiciona o nosso comportamento.

No que é que acredito? Que tipo de líder eu sou? Descrevam-se e sejam sinceros, só assim poderemos melhorar.

Sugestão: Deixe-se ser, o melhor está dentro de si. Desafio quem quiser a enviar-me um e-mail sobre o seu processo de reflexão, terei todo o gosto em facilitar os primeiros passos.