Coaching: Eu no Trabalho, Eu em Casa, a Mesma Pessoa?

“Ando frustrado, irrita-me uma pessoa da minha equipa que me está sempre a confrontar e que não faz o que lhe peço. Não revela interesse nenhum pelas tarefas, não respeita os prazos, não cumpre com as suas responsabilidades e ainda vem pedir aumento!”

   Publicidade   
   Publicidade   

FWS – Flexible Workforce Solutions

No artigo anterior iniciamos processo da definição de objectivos e falámos sobre a importância de nos conhecermos bem, de maneira a compreendermos como é que nos realizamos sem entrar em conflito connosco mesmos. Temos uma ideia mais clara do que nos motiva a agir.

ESTIMULO – MOTIVAÇÃO – COMPORTAMENTO

 Pub 
 Pub 

Hoje vamos conhecer-nos um pouco melhor e ter mais consciência sobre o que fazemos, o nosso comportamento.
São vários os modelos teóricos que sustentam teorias sobre o comportamento, e aqui vou usar especificamente o DiSC® que tem como base a descoberta de William Marston de que o comportamento é situacional e que tendemos a agir de maneiras diferentes dependendo do meio que nos envolve.

Assim, considera-se uma pessoa activa (motivado por desafios, poder e autoridade, respostas directas, reconhecimento, relacionar-se) ou pensativa (valoriza a qualidade e o rigor, gosta de expectativas claras e bem definidas, prefere estabilidade e aprecia a cooperação)? Inquiridora (pensamento analítico, gosta que as coisas façam sentido) ou receptiva (gosta de se relacionar com pessoas, causar boa impressão, aprecia a cooperação e preocupa-se em proporcionar bom ambiente à sua volta)?

Comportamento DISC

Se as pessoas forem:

  • Activo/Inquiridor, o seu estilo principal de comportamento é D (Dominância);
  • Activo/Receptivo, o seu estilo principal de comportamento é i (Influência);
  • Pensativo/Receptivo, o seu estilo principal de comportamento é S (Estabilidade);
  • Pensativo/Inquiridos, o seu estilo principal de comportamento é C (Cautela)

Conhecermo-nos melhora a nossa actuação, logo melhora a forma como nos relacionamos e como percepcionamos os outros. E nos negócios um dos factores de sucesso é a comunicação, ou seja a forma como eu consigo apresentar, promover, explicar e argumentar o meu produto e/ou serviço.

Cristina Leal Azinhal
Cristina Azinhal, Socióloga, especialista em gestão de talento

Se o seu estilo principal de comportamento for um D, isso significa que consegue tomar decisões quando os outros não o conseguem, que tem capacidade de enfrentar assuntos ou situações difíceis, que aceita a mudança como um desafio pessoal e que tem facilidade em manter a equipa centrada na tarefa. E sendo um D o que pode fazer para ser mais eficaz? Por exemplo treinar a paciência, a escuta, ouvir os outros e procurar compreender o que lhe dizem, reduzir a directividade, colocar as pessoas mais à vontade e mostrar o seu lado mais acessível encorajando diálogo.

Se o seu estilo principal de comportamento é i, isso significa que se mostra sempre disponível, que inspira os outros e contagia com o seu entusiasmo e atitude positiva e que gosta de dar feedback positivo aos seus colegas e equipa. E o que pode fazer um i para ser mais eficaz? Ouvir com mais atenção, ser mais organizado e dar mais informações e detalhes quando dá uma tarefa.

Se o seu estilo principal de comportamento é S, então sabe trabalhar bem em equipa, é sensível às necessidades dos outros, é metódico na organização e cumprimentos das agendas das reuniões, é bom ouvinte e tende a ser sempre agradável. E que pode fazer um S para ser mais eficaz? Pode ser mais directo, evitar os rodeios em excesso para pedir, explicar ou dizer algo, aceitar que na vida há mudanças e temos que aprender a lidar com elas e não carregar sempre os problemas do mundo às costas.

E se o seu estilo principal de comportamento for um C, tende a ser rigoroso, a seguir as regras, preocupa-se com a qualidade e é diplomático. O que é que pode fazer para ser mais eficaz? Aprender a aceitar as diferenças de opinião, de método, de raciocínio, mostrar-se mais disponível e expressar o que pensa mesmo quando pensa de forma diferente.

Todos os estilos são diferentes e isso é bom, numa equipa o ideal é ter pessoas de todos os estilos e conjugar isso com a área de actividade.

A Tarefa: Pausa para pensar em si
Numa folha em branco pense e escreva sobre: que situações ocorreram hoje no meu dia que me deixaram feliz? O que é que eu fiz que contribuiu para esse resultado?
E o que é aconteceu hoje no meu dia que me deixou chateado, triste ou frustrado? O que é que eu fiz que contribuiu para esse resultado?
O que é que no que depende de mim, eu posso fazer melhor para ter mais momentos felizes e menos frustrações?

Sugestão:
Se eu me conhecer bem se eu souber quais os meus pontos fortes, como é que os outros me percepcionam e o que é que eu posso fazer para ser mais eficaz, aumento o sucesso da minha empresa, da minha equipa e do meu mundo!