Concurso para novo Centro Formação da GNR em Portalegre está a avançar [MAI]

Centro de Formação da GNR - Portalegre
   Pub   
   Pub   

As propostas para o concurso público internacional para o novo Centro de Formação da GNR em Portalegre terão de ser apresentadas entre 14 de Setembro e 24 de Outubro, revelou hoje o ministro da Administração Interna.

Segundo José Luís Carneiro, o concurso relativo ao projecto de execução do novo Centro de Formação e Comando Territorial da GNR de Portalegre, lançado em 22 de Junho, está agora “em fase de resposta a seis pedidos de esclarecimento” que foram solicitados.

“Terão de ser respondidos até dia 13 de Setembro” e, a seguir, “entre 14 de Setembro e 24 de Outubro”, decorre a fase de apresentação de propostas, explicou o ministro, que falava em Portalegre.

 Pub 
 Pub 

No total, “houve 42 consultas a este concurso”, com um valor base “superior a um milhão de euros” para a elaboração do projecto de execução do novo centro de formação e do comando territorial da Guarda, que prevê um investimento de 25 milhões de euros e que constitui um objectivo que, lembrou o governante, “se alimenta há cerca de 20 anos”.

O ministro da Administração Interna (MAI) discursava, em Portalegre, na cerimónia do Juramento de Bandeira dos formandos do 49º Curso de Formação de Guardas da GNR.

Um total de 333 guardas provisórios está a frequentar o curso, dos quais 189 realizaram hoje o juramento em cerimónia pública, já que os restantes já o tinham feito nas Forças Armadas.

Na sua intervenção, entre outros assuntos, o ministro destacou que a GNR “é reconhecida pelos portugueses pelo seu forte entrosamento e dedicação à comunidade, em especial pela forma como está perto das pessoas em mais de 90% do território nacional”.

Um contributo que tem sido “decisivo para os resultados que Portugal tem tido nos ‘rankings’ internacionais da segurança”, nos quais o país tem “vindo a figurar nos lugares cimeiros”.

José Luís Carneiro, que se escusou a prestar declarações aos jornalistas no final da cerimónia, aludiu ainda no seu discurso ao Plano Plurianual de Investimentos, aprovado pelo Conselho de Ministros no dia 28 de Julho, “com um valor estimado de 607 milhões de euros até 2026”.

“Este plano dá seguimento ao quadro de investimento 2017-2021, com 340 milhões de euros já executados em infra-estruturas físicas e tecnológicas, equipamentos de protecção individual, veículos, armas e outros equipamentos de apoio à actividade operacional”.

O ministro referiu igualmente que o Governo pretende “aprovar um pacote de medidas sociais que se venha a traduzir em ganhos de rendimento para os profissionais das forças de segurança”.