Bombeiros
   Publicidade   
   Publicidade   

A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) transfere este mês a primeira tranche dos três milhões de euros de apoio extraordinário destinado a ajudar os bombeiros, no contexto da pandemia de Covid-19, foi hoje anunciado.

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

O apoio extraordinário tem como destino as associações humanitárias de bombeiros voluntários, para ajudar as corporações a enfrentar as dificuldades financeiras criadas pela pandemia, afirma o Ministério da Administração Interna (MAI), em nota de imprensa.

A primeira tranche que será transferida este mês corresponde a 1,5 milhões de euros.

Os restantes 1,5 milhões de euros de apoio extraordinário serão pagos no mês de Julho, acrescenta o MAI.

“Os três milhões de euros serão distribuídos de acordo com a proporção do financiamento permanente atribuído” a cada associação humanitária, esclarece a tutela.

Segundo o ministério, o empenhamento das corporações no contexto da pandemia “tem contribuído para o agravamento da situação financeira” das associações humanitárias, através de despesas adicionais “com a aquisição de equipamentos de protecção individual e pelos cortes sofridos nas receitas oriundas do transporte de doentes”.

Em 2020, o Governo já tinha transferido para as corporações cerca de dois milhões de euros de apoio excepcional e temporário devido à pandemia, recordou o MAI, salientando ainda que a tutela quase duplicou o valor da transferência anual para o Fundo de Protecção Social dos Bombeiros.

O Orçamento do Estado para 2021 prevê um financiamento de 28,6 milhões de euros para as corporações de bombeiros, ao qual acrescem os três milhões de euros de apoio extraordinário.