Covid-19 | Mais 57.657 casos, 48 mortes e ligeira redução de internamentos

Coronavírus---Covid-19
   Pub   
   Pub   
   Pub   

Portugal registou 57.657 novas infecções com o coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, mais 48 mortes associadas à covid-19 e uma ligeira diminuição dos internamentos, indicam os números divulgados hoje pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim epidemiológico diário da DGS regista uma redução do número de pessoas internadas, contabilizando hoje 2.320 internamentos, menos 28 do que na segunda-feira, 158 dos quais em unidades de cuidados intensivos, menos 14 nas últimas 24 horas.

Os casos activos voltaram a aumentar nas últimas 24 horas, totalizando 512.571, mais 2.943 do que na segunda-feira, e recuperaram da doença 54.666 pessoas, o que aumenta o total nacional de recuperados para 1.780.008.

 Pub 
 Pub 
 Pub 
 Pub 

Casos activos e contactos em vigilância somam mais de um milhão de pessoas (1.032.585), o equivalente a cerca de 10% da população portuguesa.

Das 48 mortes, 17 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, 19 no Norte, sete no Centro, uma no Alentejo e quatro no Algarve.

Comparativamente com a situação registada em Portugal no mesmo dia há um ano, o país tem hoje mais 50.734 novos casos de infecção – contabilizaram-se 6.923 novos casos em 25 de janeiro de 2021.

Nesta comparação, o número de internamentos é hoje inferior, uma vez que há um ano estavam internadas 6.420 pessoas, 767 das quais em cuidados intensivos, havendo também agora menos óbitos (no mesmo dia de 2021, o boletim da DGS contabilizava 252 mortes nas 24 horas anteriores).

O Norte é a região com mais novos casos diagnosticados nas últimas 24 horas, num total de 25.504, seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo (16.740), o Centro (9.543), o Alentejo (2.044), o Algarve (1.501), a Madeira (1.408) e os Açores (917).

Segundo os dados da DGS, 34 dos 48 óbitos foram de idosos com mais de 80 anos, nove da faixa etária entre os 70 e 79 anos, três entre os 60 e 69 anos e dois entre os 50 e 59 anos.

O maior número de óbitos desde o início da pandemia concentra-se nos idosos com mais de 80 anos (12.722), seguindo-se as faixas etárias entre os 70 e os 79 anos (4.268) e entre os 60 e os 69 anos (1.808).

Desde o início da pandemia, em Março de 2020, a região de Lisboa e Vale do Tejo registou 873.524 casos e 8.291 mortes.

Na região Norte registaram-se 876.871 infecções e 5.973 óbitos e a região Centro tem agora um total acumulado de 314.021 infecções e 3.456 mortes.

O Algarve totaliza 87.814 contágios e 620 óbitos e o Alentejo soma 76.211 casos e 1.111 mortos por covid-19.

A Região Autónoma da Madeira soma desde o início da pandemia 58.523 infecções e 154 mortes e o arquipélago dos Açores 25.276 casos e 56 óbitos.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

Em Portugal, desde Março de 2020, morreram 19.661 pessoas, 10.337 homens e 9.324 mulheres.

Já foram contabilizados 2.312.240 casos de infecção, dos quais 1.084.394 homens, 1.225.565 mulheres e 2.281 casos de sexo que se encontra sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

A covid-19 provocou 5.602.767 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A nova variante Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detectada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em Novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.