Pro-Nutriscore
   Publicidade   
   Publicidade   

Muitos consumidores não entendem as informações nos rótulos dos alimentos vendidos nos supermercados, ou não têm tempo para os ler, o que dificulta a escolha de produtos saudáveis. Não é por acaso que os problemas de excesso de peso e obesidade se estão a tornar cada vez mais preocupantes em Portugal, na Europa e no mundo.

   Pub 
   Pub 
   Pub 

O Nutri-score ajuda os consumidores a reconhecer rapidamente os produtos nutricionalmente mais interessantes. É por isso que queremos que seja obrigatório a nível europeu e que os consumidores nos ajudem a atingir este objectivo assinando a petição.

O Nutri-score pretende ajudar as escolhas alimentares dos consumidores, assinalando o valor nutricional dos produtos permitindo identificá-los no momento da compra.

É representado por um logótipo rectangular, na frente dos rótulos, dividido em cinco cores (verde, verde-claro, amarelo, laranja e vermelho), ligadas às letras A (para a melhor pontuação) a E (para a pior).

Este sistema de rotulagem tem em conta parâmetros que atribuem pontos “positivos”, como o teor em fibras, proteínas, fruta, legumes e frutos secos, e pontos “negativos”, como o teor em ácidos gordos saturados, açúcares, sal e calorias. Daqui resulta uma avaliação da qualidade nutricional global de um alimento.

O Nutri-score foi adoptado em França em 2016, onde foi integrado num grande estudo de comportamento de compra, tendo-se revelado mais eficaz que outros sistemas de rotulagem simplificada, como por exemplo, o semáforo nutricional ou o sistema nórdico.

Por ser mais fácil de compreender, o Nutri-score melhora significativamente a qualidade nutricional do carrinho de compras. Além disso, pode contribuir para a reformulação nutricional dos produtos pelos fabricantes.

Embora o Nutri-score seja agora a rotulagem oficial em França e na Bélgica, continua a ser opcional, razão pela qual poucos fabricantes a usam nos seus produtos.

É por isso que, em conjunto com outras organizações europeias de consumidores, a DECO PROTESTE pede à Comissão Europeia que a torne obrigatória a nível europeu. Precisamos de um milhão de assinaturas, das quais 15.750 em Portugal, para que a Comissão seja obrigada a examinar este pedido.