colectânea-Eurocidade
   Publicidade   
   Publicidade   

Começa, exatamente assim, o poema que escrevi para a Introdução da Colectânea Eurocidade- Badajoz, Elvas, Campo Maior.

   Pub 
   Pub 
   Pub 

Foi este o espírito que me impeliu a sonhar esta obra, de forma que fosse o espelho da união dos povos raianos, desde sempre ligados entre si mas separados, apenas, por barreiras inventadas mas facilmente ultrapassáveis!

O meu poema é um hino à união, um canto às nossas semelhanças, às raízes ancestrais que nos enleiam sem que as vejamos ou delas nos apercebamos.

Certamente, querido leitor, gostará de sentir o perfume que emana das minhas palavras e que aqui lhe deixo:

“Canto a minha terra, a minha gente! Este povo que amo , a terra arada, o sol ardente!”, Graça Foles Amiguinho
“Canto a minha terra, a minha gente! Este povo que amo, a terra arada, o sol ardente!”, Graça Foles Amiguinho

DERRUBEM-SE TODAS AS BARREIRAS,
ABRAM-SE DE PAR EM PAR, TODAS AS FRONTEIRAS!
A PAZ, A CULTURA, A ALEGRIA DE VIVER
QUEREM FAZER MORADA
EM TODOS OS LUGARES DA TERRA!

SOMOS DIFERENTES, MAS TODOS IGUAIS,
PORQUE ACALENTAMOS OS MESMOS IDEAIS!

ES TIEMPO DE AVANZAR Y CONSTRUIR
UN MUNDO MEJOR Y DIFERENTE!
NO PERCAMOS TIEMPO,
ES URGENTE!
SOMOS LOS NUEVOS TROVADORES
EMPUÑANDO BANDERAS DE FLORES,
PERFUMADAS Y MULTICOLORES!

SOMOS DIFERENTES, PERO TODOS IGUALES,
PORQUE ACALENTAMOS LOS MISMOS IDEALES!

QUE VENHAM OS CANTADORES DE SAIAS,
DO FADO, OS BAILADORES DO SAPATEADO!
TEMOS ARTE E ELEGÂNCIA
PARA CANTAR E DANÇAR
EM QUALQUER LADO!
LEVANTEM-SE OS POETAS, OS PROSADORES,
TODOS OS SONHADORES
E FAÇAMOS FESTA!

SOMOS DIFERENTES MAS TODOS IGUAIS,
PORQUE ACALENTAMOS OS MESMOS IDEAIS!

LA FIESTA DE LA LITERATURA,
LA FIESTA DE LAS ARTES,
UNA FIESTA INMORTAL QUE NOS UNA PARA SIEMPRE
EN UN PROYECTO SIN IGUAL!

QUE RENAZCA EN NOSOTROS
LA ESPERANZA DE CONSTRUIRMOS
UN MUNDO MÁS JUSTO Y FRATERNAL!

SOMOS DIFERENTES, PERO TODOS IGUALES
PORQUE ACALENTAMOS LOS MISMOS IDEALES!
SOMOS DIFERENTES, MAS TODOS IGUAIS
PORQUE ACALENTAMOS OS MESMOS IDEAIS!

O poema original, que consta na Colectânea Eurobec é mais completo. Porém, para que lhe pudesse compor uma melodia, procurei os seus momentos mais altos e significativos de modo a poder ter expressão musical.

Com boa vontade e criatividade vou construindo uma história, não para que fique na História, mas para meu prazer, para dar sentido e alegria à minha vida e a poder transmitir a quem me rodeia e tem sede de conforto e esperança. Esta é a minha maior razão de viver!

Poderá ouvir o poema, cantado por uma linda e pura voz alentejana de Berta Miranda, uma senhora simples mas a quem a natureza deu grandes dons, com arranjos musicais de um jovem músico e cantor, meu amigo, do Norte, João Couto, vencedor dos Ídolos há 4 anos e bailado por uma extraordinária bailarina espanhola, Manuela Sanchez!

É através da poesia e da música que conseguiremos amainar tempestades, destruir rivalidades, construir a paz e a alegria de viver entre os homens!

Eu vou fazendo a minha parte e preenchendo o meu espaço desta forma que me encanta e tenho a maior alegria de partilhar o que faço, sem vaidades, antes pelo contrário, com muito amor!

E continuarei sonhando, enquanto a mente me deixar! O futuro será construído com o pensamento do presente!