Início Actual Elvas – Badajoz – Campo Maior, a mais recente Eurocidade Ibérica –...

Elvas – Badajoz – Campo Maior, a mais recente Eurocidade Ibérica – C/ Áudio/Imagem

COMPARTILHE
   Publicidade   
   Publicidade   

Elvas, Badajoz e Campo Maior assinaram, na tarde de quinta-feira, 3 de Maio, o Protocolo de Cooperação “Eurocidade Elvas – Badajoz – Campo Maior”, numa cerimónia que decorreu no Auditório São Mateus, em Elvas.

Neste acto, presidido pelo ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, marcaram presença os autarcas Nuno Mocinha, Ricardo Pinheiro e Francisco Fragoso, assim como a delegada do Governo de Espanha, Cristina Santa Cecilia, e o presidente da Junta da Extremadura, Guillermo Vara.

O Auditório encheu-se de público para assistir a este “dia tão importante, para Elvas, Badajoz e Campo Maior”, referiu Guillermo Vara, reforçando que “onde antes havia fronteiras, agora há oportunidades”.

Este responsável salientou ainda a oportunidade que teve, nos “últimos meses, de assistir a três importantes actos”, referindo-se ao desenvolvimento da linha férrea entre Sines, Badajoz e Madrid, à assinatura de memorando de projectos na área logística e (hoje) a este “importante momento da história e planeamento da estratégia para o futuro”, sublinhou. “Estou muito feliz de poder assistir a este ato e para mim foi muito importante estar presente”.

O alcaide de Badajoz interveio de seguida afirmando que após “sete séculos de silêncio e disputa, e muitos séculos perdendo oportunidades”, conseguimos, com a “formalização deste protocolo, servirmos as populações destas três localidades, num projecto que pretende melhorar a qualidade de vida e sentirmo-nos cada vez mais, parte de um todo”, acrescentando que com a “Eurocidade não voltaremos a viver de costas voltadas, mas todos juntos, num caminho comum, colocando-nos também no mapa da Europa”. Concluindo que com esta assinatura “apenas colocamos no papel aquilo que já há muito vimos fazendo, uma nova forma de trabalhar em conjunto, sem perder a nossa identidade”, disse o alcaide de Badajoz.

O autarca campomaiorense salientou que este momento “marca não só a aproximação entre Portugal e Espanha, como a aproximação destas três localidades vizinhas”, para este autarca, este protocolo assume-se “como a troca de produtos e oportunidades no global, representa a aproximação de dois países, de duas culturas diferentes, em prol das suas populações”, referindo que a implementação da “plataforma logística representa a grande obra deste projecto, num grande território”.

Por sua vez Nuno Mocinha explicou que “não foi fácil chegar até aqui”, salientando que “vivemos um momento de cooperação, de aproximação de vontades, e foram as pessoas, de ambos os lados, que nos foram dizendo qual era o caminho, disseram sim ao entendimento”.

Um projecto, que segundo o edil, é “uma questão deste território, vivemos à porta da Europa, e se quisermos podemos e somos uma das regiões mais importantes, uma vez que damos o nosso contributo ao bem maior da Europa”.

Para o autarca elvense é “com o entendimento entre os países que se faz a Europa”, sendo que a Eurocidade traz “cooperação em diversas áreas, como o ambiente, cultura, saúde, desporto, emprego, desenvolvimento, e não e concorrência mas em complementaridade”, reforçou.

O autarca explicou ainda que a “Eurocidade é um contexto, que nos pode dar a oportunidade de, em conjunto, por exemplo gerir projectos”, dando como exemplo a Plataforma Logística do Sudoeste Peninsular, e “até de recursos naturais comuns”, terminando dizendo que “é um dia particularmente feliz para Elvas, Campo Maior e Badajoz, assim como Portugal e Espanha, e importante para toda a Europa”.

A delegada do Governo de Espanha, Cristina Santa Cecilia, afirmou ser uma “honra em nome do Governo de Espanha, estar presente neste dia importante para Elvas, campo Maior e Badajoz”, salientando que a “união fortalece-nos a todos” e a Eurocidade é “o melhor exemplo que se pode oferecer às populações para melhorar a vida dos cidadãos”.

A terminar as intervenções, o ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, referiu que “esta intensidade de cooperação, entre três territórios é única, o resultado de um esforço extraordinário de três concelhos”, acrescentando que “é uma cooperação que aproxima, que soma, porque o conjunto é muito mais do que a soma das três partes”.

Neste âmbito, salientou o investimento neste território, sublinhando os “cerca de 400 milhões de investimento” na ferrovia, nas ligações entre os dois países, e “o maior dos últimos 100 anos”.

Para Pedro Marques, é “com orgulho que ajudo a cumprir esta Eurocidade”, concluiu.

No decurso desta cerimónia, foi ainda apresentado o vídeo promocional da Eurocidade Elvas – Badajoz – Campo Maior”, em português e castelhano.

   Publicidade   
   Publicidade