Publicidade   
   Publicidade   

O Festival internacional Sete Sóis Sete Luas prossegue este fim-de-semana em Elvas com as sonoridades de Angola, este sábado dia 21, reunindo a música e gastronomia, ambas capazes de criar ligações além da língua.

   Publicidade   
   Publicidade   

O concerto, marcado para as 22 horas, tem como protagonista a cantora Lúcia de Carvalho, que joga com o triângulo dourado das suas origens mistas: Angola, a sua terra natal, Brasil, a música do seu coração e França, a sonoridade mais contemporânea.

Cantora, dançarina e percussionista, oferece-nos uma música livre, que viaja e mistura ritmos do mundo com os ritmos de hoje: as suas melodias são serenas, alegres, vivas e os textos cheios de significado. Após um primeiro álbum, lançado em 2011, Lúcia de Carvalho regressa com o seu novo projecto: Kuzola. Em Kimbundu, a língua regional angolana falada por sua mãe, Kuzola significa amor. Porque o amor para Lúcia é essa energia benevolente que nos permite criar e construir pontes entre pessoas, países e culturas, numa plena harmonia com a vida.

Nos dias 20 e 21, entre as 18 e as 21 horas, no Museu de Arte Contemporânea é proposta uma viagem gastronómica com a chef SU, da ilha do Maio (Cabo Verde), que representa da melhor forma a tradição da cozinha do seu país e irá realizar um laboratório de cozinha cabo-verdiana.

O resultado destes laboratórios de gastronomia será dado a conhecer na Praça da República, a partir das 21.30 horas, com uma degustação de “tapas”.