Elvas | Mocinha reafirma que a “Câmara Municipal não está falida… Tem uma situação financeira equilibrada”

Nuno Mocinha, Presidente da Câmara Municipal de Elvas
Nuno Mocinha, Presidente da Câmara Municipal de / Arquivo
   Pub   
   Pub   
   Pub   

A Assembleia Municipal de Elvas reuniu esta quinta-feira, 28 de Abril, tendo aprovado a “Prestação de contas e inventário do ano económico de 2021”, depois de análise por empresa de de Revisores Oficiais.

O ex-presidente e actual vereador, Nuno Mocinha, em comunicado enviado à nossa redacção, “regista com agrado” que a “a Câmara Municipal de Elvas não está falida, pelo contrário, como sempre afirmei: A Câmara Municipal de Elvas, tem uma situação financeira equilibrada”.

Leia aqui o comunicado na íntegra:

 Pub 
 Pub 
 Pub 
 Pub 

A Assembleia Municipal de Elvas aprovou as contas relativas a 2021.

 

As contas foram analisadas por uma empresa de revisores oficiais, que referiram, entre outros aspetos, no seu parecer e certificação sem reservas, o seguinte:

 

“Examinámos o balanço em 31 de Dezembro de 2021, que evidencia um total de 100.337.642,39 euros e um total de património líquido de 96.788.123,16 euros (…)”

 

“(…) o Município dispunha, e ainda se mantêm no fecho do exercício de 2021, de 700 mil euros em depósitos a prazo.”

 

“(…) o Município de Elvas apresenta um equilíbrio orçamental corrente de 3.286.782,19 euros.”

 

“(…) margem de endividamento de 24,3 milhões de euros (…)”

 

“(…) o Município não tem Fundos Disponíveis negativos.”

 

“O mapa disponibilizado não identifica pagamentos em atraso.”

 

No relatório de gestão de 2021 elaborado pelos serviços da Câmara Municipal de Elvas, pode ler-se:

 

“É de salientar um aumento do saldo de disponibilidades de 512.524,07€ em 2021”.

 

Podemos ainda ver a seguinte informação:

 

O peso dos custos de pessoal na despesa total é de 31,31%;

 

Autonomia Financeira é 107,14%;

 

Liquidez Geral 182,30%;

 

Endividamento é somente 3,54%, não tendo sido contraído qualquer novo empréstimo em 2021 para o Município de Elvas.

 

O Resultado líquido do exercício foi negativo no valor de 1 484 798,21 euros. Mas se lhe somarmos as amortizações e depreciações do exercício no valor de 6.838.372,46 euros (derivadas do elevado investimento efetuado), obtemos um Resultado antes de depreciações e gastos de financiamento positivo no valor de 5.350.999,42 euros.

 

A Dívida total (operações orçamentais do Município) em 31.12.2021 era 869.651,78 euros.

Em Caixa e Depósitos em 31.12.2021 havia 3.628.769,52 euros.

 

Para memória futura dizer que quando terminou o último mandato, em 07.10.2021, foi entregue em mão e por via eletrónica, um dossier, elaborado pelos serviços da câmara, ao Sr. Presidente da Câmara, Rondão Almeida, com informação de todos os assuntos da câmara, e do qual constava, que a dívida total era de 562.846,98 euros, a receita por receber dos Fundos referente a despesa já paga pela câmara era de 407.519,20 euros e que ficaram na tesouraria e no Banco 3.101.024,63 euros.

 

Registo com agrado que a Câmara municipal de Elvas não está falida, pelo contrário, como sempre afirmei:

 

A Câmara Municipal de Elvas, tem uma situação financeira equilibrada.

 

Elvas, 28 de abril de 2022
Nuno Mocinha