Ensino Superior | Politécnico de Portalegre com taxa de ocupação superior a 70%

ESAE - Escola Superior Agrária de Elvas
   Pub   
   Pub   

O Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) anunciou hoje que “reforçou” o seu posicionamento na 1ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES), tendo atingido uma taxa de ocupação global “superior a 70%”.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o IPP sublinha que “volta a crescer” relativamente ao ano anterior, “reforçando” o seu posicionamento no panorama nacional, “tendência que se tem verificado desde 2019”.

Com uma ocupação global superior a 70% das vagas do CNAES e com “aproximadamente 60%” dos estudantes colocados na 1ª ou 2ª opção, o IPP anuncia que estão preenchidas a “totalidade das vagas em metade das suas licenciaturas”.

 Pub 
 Pub 

A instituição indica ainda que se verifica um “aumento significativo” do número de colocados na maioria das licenciaturas ministradas nas suas escolas de Portalegre e de Elvas.

“Apresentam ainda vagas para a 2.ª fase do CNAES alguns cursos que, tal como tem acontecido em anos anteriores, contam já com uma taxa de ocupação muito relevante, se considerarmos todos os regimes de ingresso”, pode ler-se no documento.

O IPP acrescenta que, se forem somados estes números agora conhecidos com as colocações de estudantes provenientes de outros regimes, pelo terceiro ano consecutivo, o Politécnico de Portalegre “ultrapassará os mil novos estudantes”.

Os resultados da 1ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior foram conhecidos no domingo, tendo o Ensino Politécnico registado a colocação de cerca de 20 mil candidatos, contabilizou o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), num comunicado enviado à agência Lusa.

De acordo com os dados que foram conhecidos, o CCISP indica que, em termos globais, nesta 1ª fase, no Politécnico foram preenchidas 83% das vagas iniciais disponibilizadas, existindo ainda vagas para a 2.ª fase para os estudantes que não obtiveram a colocação pretendida.

Aponta ainda que o número de vagas preenchidas nos Politécnicos situados em regiões de menor densidade demográfica aumentou cerca de 6% (13.351 estudantes colocados).

Com 2.433 alunos no último ano lectivo, o IPP é formado pelas escolas superiores de Educação e Ciências Sociais, de Tecnologia e Gestão, de Saúde e Agrária de Elvas.