Prisão preventiva
   Publicidade   
   Publicidade   

O guarda prisional suspeito de homicídio por atropelamento de um agente da PSP, este fim-de-semana, em Évora, vai aguardar julgamento em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Évora.

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

Após várias horas de interrogatório por um Juiz de Instrução Criminal, esta segunda-feira, o suspeito viu ser-lhe aplicada a medida de coacção mais gravosa, a prisão preventiva.

O suspeito, de 52 anos de idade, está indiciado da prática dos crimes de homicídio qualificado, violência doméstica e ofensas à integridade física.