Futsal: LC | Sporting procura terceiro título europeu, Benfica o segundo

Futsal-Liga-dos-Campeões
   Pub   
   Pub   
   Pub   

O Sporting, campeão europeu de futsal, vai tentar chegar pela sexta vez à final da Liga dos Campeões, na sexta-feira, frente aos franceses do ACCS, enquanto o Benfica procura a terceira presença no encontro decisivo, diante do FC Barcelona.

Esta será a segunda vez que duas equipas portuguesas vão disputar a ‘final four’ da Liga dos Campeões (denominada UEFA Futsal Cup até 2017/18), depois da primeira em 2010/11, com os ‘leões’ a perderem a final frente aos italianos do Montesilvano, que nas ‘meias’ bateram o Benfica, com os ‘encarnados’ a terminarem em quarto.

O Sporting vai marcar presença na ‘final four’ da prova pela nona vez, enquanto o Benfica soma a quinta presença nesta fase.

 Pub 
 Pub 
 Pub 

Os ‘leões’, que conquistaram duas das três últimas edições da prova, em 2019 e 2021, vão ser os primeiros a entrar em competição nas meias-finais, marcadas para a Arena Riga, na capital da Letónia, frente à formação de Ricardinho, que é a primeira equipa francesa a chegar a esta fase da competição e que disputa a segunda divisão francesa, mas foi repescada devido à exclusão dos russos do Tyumen.

Os comandados de Nuno Dias chegaram a esta fase ao vencerem o Grupo B da Ronda de Elite, com duas vitórias e um empate, frente ao Ekaterinburg, depois de superarem o Grupo 2 da fase principal, com três triunfos, incluindo o 4-3 ao ACCS Asnières Villeneuve, então sem Ricardinho, eleito melhor jogador do mundo em 2010, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018.

Os ‘leões’, com um plantel recheado com multititulados internacionais portugueses, como João Matos, Pany Varela, Erick Mendonça, Pauleta e Zicky Té, chegam a Riga como favoritos, numa temporada em que, além do empate na ‘Champions’, perdeu apenas duas vezes nos 35 jogos disputados, frente a Benfica, por 3-2, na semana passada, e Fundão, por 4-2, para a Liga.

As duas conquistas do Sporting, que colocaram termo ao ‘enguiço’ de três finais perdidas, em 2011, diante dos italianos do Montesilvano, 2017 e 2018, ambas perante o Inter Movistar, colocaram Portugal no pódio de países vencedores da competição, em igualdade com a Rússia, mas a larga distância da Espanha (10), com uma liderança cimentada pelos triunfos do recordista Inter (cinco) e do FC Barcelona (três).

Os catalães, adversários do Benfica nas meias-finais, repetiram os êxitos de 2012 e 2014 em 2020, frente aos compatriotas do El Pozo Múrcia, numa edição em que ‘encarnados’ e ‘leões’ falharam a presença na final a quatro, ‘caindo’ na Ronda de Elite.

Apesar de ocupar o segundo lugar do campeonato português, o Benfica, orientado pelo espanhol Pulpis, chega a esta final a quatro motivado pelo triunfo frente ao rival Sporting, com uma impressionante exibição do guarda-redes André Sousa, o único clube com que perdeu, além do Eléctrico de Ponte de Sor – uma vez para o campeonato, uma para a Supertaça e outra para a Taça da Liga.

A já consistente equipa benfiquista, com os internacionais russos Robinho e Chishkala e o iraniano Tayebi, surge reforçada com o pivô brasileiro Rocha, que jogou no Sporting, e se juntou aos seus compatriotas Diego Roncaglio e Arthur, ambos já com experiências de conquistas da ‘Champions’.

O Benfica, que regressa à ‘final four’ depois da última presença em 2015/16, celebrou a primeira vitória lusa na competição, em casa, no então designado Pavilhão Atlântico, em 2010, frente ao Inter Movistar, precisamente o ‘carrasco’ da primeira presença ‘encarnada’ numa final, em 2004, também disputada em Lisboa, no Pavilhão da Luz.

Pela frente, na sexta-feira, os ‘encarnados’, 100% vitoriosos nas duas fases de qualificação, vão deparar-se com finalista vencido de 2021 e líder isolado do campeonato espanhol, que conta com o fixo português André Coelho, com o goleador brasileiro Ferrão, eleito melhor futsalista do mundo em 2019, 2020 e 2021, e com Sergio Lozano.