GNR de olho nas mercadorias perigosas
   Publicidade   
   Publicidade   

A Guarda Nacional Republicana (GNR) realiza, no período de 14 a 20 de Setembro, uma operação de fiscalização direccionada para os transportes rodoviários de mercadorias perigosas, em todo o território nacional, orientando as acções de fiscalização para as vias mais críticas e onde se verifique um maior volume de tráfego deste tipo de veículos.

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

Nos transportes rodoviários de mercadorias, as mercadorias perigosas assumem uma importância fulcral nas economias das sociedades modernas e são merecedoras da atenção acrescida por parte dos agentes económicos e das autoridades com responsabilidades nesta área, em função do risco associado às acções de carga e descarga, acondicionamento e transporte deste tipo de matérias. Assim, estas operações, dirigidas a factores, grupos e locais de risco, pretendem não só proporcionar uma melhor segurança rodoviária, mas também aumentar a eficácia e a qualidade dos serviços prestados pela GNR aos utentes das vias.

Assim, durante a operação, serão empenhados os Comandos Territoriais e a Unidade Nacional de Trânsito, que irão incidir a fiscalização sobre as infracções no âmbito do transporte de mercadorias perigosas, das quais se destacam:

  • Inexistência de documento de transporte;
  • Incumprimento das instruções escritas (fichas de segurança);
  • Circulação de veículo sem possuir certificado de aprovação dos veículos;
  • Circulação de veículo sem que o condutor possua o certificado de formação do condutor;
  • Acesso à actividade transportadora;
  • Incumprimento das regras relativas à instalação e uso do tacógrafo;
  • Circulação de veículo sem que o mesmo tenha sido submetido a inspecção periódica obrigatória;
  • Condução sob a influência do álcool ou de estupefacientes;
  • Não utilização do cinto de segurança e/ou de retenção.