GNR-resgata-migrantes-no-mar-Egeu
   Publicidade   
   Publicidade   

A Unidade de Controlo Costeiro, através de militares destacados desde Abril na ilha de Samos, no âmbito da missão da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (FRONTEX), hoje, dia 9 de Outubro, detectou e resgatou 17 migrantes, a este da Ilha de Samos, no Mar Egeu, Grécia.

   Pub 
   Pub 
   Pub 

No decorrer de uma acção de patrulhamento, os militares da GNR detectaram uma embarcação de borracha a 2 milhas náuticas da costa, com cerca de 5 metros e com excesso de lotação. De imediato, os militares da GNR interceptaram a embarcação, realizando o resgate de 17 pessoas, das quais duas crianças, seis mulheres, e nove homens. De salientar que o resgate foi efectuado em ambiente nocturno e frio, tendo os militares verificado que os ocupantes da embarcação se encontravam molhados e, em alguns casos, em risco de entrar em hipotermia, pelo que, durante o transporte, foram providenciadas mantas térmicas. Dois dos migrantes, uma grávida e um idoso, apresentavam-se especialmente debilitados, tendo sido, imediatamente após o resgate, encaminhados para o Hospital de Vathy.

Durante o resgate, os migrantes foram colocados na embarcação portuguesa e transportados em segurança para o Porto de Vathy, sendo entregues às autoridades helénicas.

Só no presente ano de 2019, e até ao momento, a GNR efectuou mais de 900 patrulhas, o que corresponde a mais de 5.700 horas de empenhamento, tendo detectado mais de 220 embarcações e auxiliado 2.197 migrantes.

Com a finalidade de prevenir, detectar e reprimir ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços, a GNR contribui, a par da Polícia Marítima, para o empenhamento de Portugal na salvaguarda de vidas humanas no mar Egeu.