Incêndios | Concelhos de Loulé e São Brás de Alportel em risco máximo

GNR_UEPS
   Pub   
   Pub   
   Pub   

Os concelhos de Loulé e São Brás de Alportel, no distrito de Faro, apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA colocou também mais de 60 concelhos de Faro, Portalegre, Santarém, Castelo Branco, Guarda, Vila Real, Viseu, Braga e Bragança em risco muito elevado.

O risco de incêndio vai manter-se elevado em algumas regiões do continente pelo menos até domingo.

 Pub 
 Pub 
 Pub 

Este risco, determinado pelo IPMA, tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O risco de incêndio muito elevado previsto para os próximos dias levou a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) a alertar a população para que tenha “o máximo cuidado” na utilização do fogo, como a realização de queimadas, nos espaços rurais.

A Protecção Civil elevou na terça-feira o estado de alerta especial do dispositivo para o nível amarelo em nove distritos, na sequência de previsões meteorológicas que apontam para temperaturas elevadas, tendo o Governo autorizado a activação de um reforço máximo de 100 equipas de combate a incêndios até sábado.

Segundo a ANEPC, estão em alerta especial amarelo, o segundo menos grave numa escala de quatro, os meios colocados nos distritos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Faro, Guarda, Portalegre, Santarém, Vila Real e Viseu.

De acordo com o IPMA, o tempo quente que se tem feito sentir no continente deve-se a um anticiclone localizado a oeste do arquipélago dos Açores, estendendo-se em crista para a Península Ibérica.

O Instituto adianta em comunicado que devido ao tempo quente, diversas estações da rede de observação de superfície do IPMA têm estado em onda de calor, de norte a sul do território do continente.

“A 10 de Maio encontravam-se 40 estações meteorológicas em onda de calor com o número de dias a variar entre seis e oito, abrangendo as regiões do interior Norte, da região Centro, do Vale do Tejo e Alentejo”, adianta o IPMA, salientando que este é o mês com maior ocorrência de ondas de calor, em particular nas estações do interior.

O IPMA prevê até sábado a continuação de valores de temperatura máxima e mínima do ar acima do valor normal para a época, pelo que a onda de calor deverá continuar em grande parte das regiões do continente, mas em particular no interior Norte e Centro e Alentejo.

No sábado deverá registar-se o valor médio mais alto da temperatura no continente, prevendo-se uma descida no domingo e segunda-feira, em especial da máxima.