Início Sociedade Luís Zagalo sente-se “pequenino” em véspera de actuação no Vaticano

Luís Zagalo sente-se “pequenino” em véspera de actuação no Vaticano

COMPARTILHE
   Publicidade   
   Publicidade   

O trio que forma o Grupo Passione, dois pianistas e um tenor, vão ter a oportunidade de tocar perante o Papa Francisco, em pleno Vaticano na próxima quinta-feira, 1 de Novembro, na Igreja de Santo António dos Portugueses, depois de serem recebidos na véspera, em audiência.

O elvense Luís Zagalo, Carlos Barreto Xavier (que também compôe) e João Mendonza (tenor) fazem parte do Passione e ofereceram ao Papa Francisco “uma Avé Maria”, composição original a partir da oração Mariana, canção entregue pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, aquando da visita do Sumo Pontífice a Portugal em 2017, “enquanto oferta do Estado Português”, disse Luís Zagalo.

O Papa Francisco, sensibilizado, agradeceu-lhes a oferta “deixando em aberto a possibilidade de sermos recebidos no Vaticano”, continuou Luís Zagalo tendo agora surgido a grande oportunidade de o trio se apresentar perante o Papa para uma audiência e depois a actuação, ao vivo.

Luís Zagalo diz sentir-se “muito orgulhoso, muito sensibilizado e pequenino” pois além de “todo o poder institucional, histórico e emblemático” há também o lado pessoal perante “uma profundíssima admiração por este Homem” revelou-nos emocionado.

 O compositor do tema, Carlos Barreto Xavier, dizia em entrevista, depois de conhecida a recepção de ofício onde o Papa agradecia o gesto: “Nós gostaríamos muito de poder tocar esta canção no Vaticano para Ele”. Pois agora aqui está a oportunidade de para além da Bênção concedida por sua santidade, os músicos poderem finalmente actuar, no Vaticano, perante Francisco Bergoglio, o Papa Francisco.

   Publicidade