Open-Industry-Day-em-Portugal
   Publicidade   
   Publicidade   

A Medicines for Europe e a APOGEN têm o prazer de anunciar o , que tem como objectivo mostrar a qualidade e a segurança da produção de medicamentos genéricos, biossimilares e de valor acrescentado na Europa e discutir os desafios actuais e futuros do mercado.

   Pub 
   Pub 
   Pub 

Esta iniciativa é a segunda edição do Open Industry Day e foi co-organizada com a APOGEN e a Fresenius Kabi. Após uma visita a uma fábrica de Fresenius Kabi, especialistas reuniram-se para um debate focado em “Impulsionar a EXCELÊNCIA em Portugal para MAIS e MELHOR SAÚDE na Europa”.

Entre os oradores  estavam Rui Santos Ivo, Presidente do INFARMED, Renata Silva Gomes, Especialista em Saúde da AICEP, Marc-Alexander Mahl, Vice-Presidente da Medicines for Europe, Paulo Lilaia, Vice-Presidente da APOGEN e Glenn Luís, Director Geral da Fresenius Kabi Portugal e discutiram os principais desafios que os medicamentos off patent enfrentam actualmente em termos de sustentabilidade industrial e de mercado e exploraram oportunidades de crescimento adicional em Portugal e na Europa. A abertura do evento esteve a cargo de João Neves, Secretário de Estado da Economia e o encerramento de Rui Santos Ivo em representação da Ministra da Saúde.

O debate destacou a importância de fortalecer sinergias entre os níveis nacional e europeu em questões relevantes, como combater a escassez de medicamentos e melhorar os sistemas de aquisição de medicamentos para garantir o acesso dos doentes aos medicamentos

Uma indústria europeia de medicamentos genéricos, biossimilares e de valor agregado voltada para o futuro<

O vice-presidente da Medicines for Europe, Marc-Alexander Mahl, disse que “nosso objectivo hoje é proporcionar uma visão das operações de uma fábrica farmacêutica de produção de medicamentos genéricos, mostrando os altos padrões de segurança e qualidade da fabricação de medicamentos off patent, que resultam em medicamentos para melhorar a vida e salvar vidas. O Open Industry Day também é uma oportunidade para ilustrar a visão da Medicines for Europe, ‘Together for Health’, junto dos representantes institucionais do novo mandato legislativo da UE. A UE precisa de políticas de saúde sustentáveis, incluindo uma ambiciosa estratégia industrial farmacêutica que ofereça um acesso equitativo e sustentável dos doentes aos medicamentos. Além disso, precisamos de uma resposta pan-europeia para os próximos desafios, como escassez de medicamentos, digitalização e resistência antimicrobiana.”

O aumento da esperança de vida e o envelhecimento tornam os medicamentos genéricos e biossimilares ainda mais necessários

“Segundo as projecções”, em 2030, Portugal terá quase 2,5 milhões de idosos o que impactará significativamente a despesa do SNS. Sabemos que os medicamentos genéricos e biossimilares têm um papel central nas poupanças do sector da saúde em Portugal. Em ambiente hospitalar 75% dos medicamentos consumidos são off-patent, mas impactam apenas 26% da despesa.

“Entre 2011 até Julho de 2019, os medicamentos genéricos, só em regime ambulatório, geraram para o Estado e utentes poupanças superiores a 3.639 milhões de euros. Os medicamentos genéricos e biossimilares desempenham um papel fundamental no desenvolvimento de um sistema de saúde sustentável ao proporcionarem melhores resultados em saúde e uma maior eficiência dos cuidados de saúde ao serviço dos doentes” declarou Paulo Lilaia, vice-presidente da APOGEN.