Início Opinião Graça Amiguinho Mulher no mundo

Mulher no mundo

COMPARTILHE
   Publicidade   
   Publicidade   

A Mulher encerra em si a fonte da vida, a alegria de viver, o prazer de se dar e fazer os outros felizes.

A Mulher é um elemento da própria natureza de tal forma misterioso e belo que ninguém sabe a sua origem, o caminho percorrido, se nasceu primeiro que o homem a quem dá o ser, se depois dele.

Mulher de mãos abertas e coração grandioso, aceita as carícias e distribui beijos, fazendo da vida um manancial de alegria, fonte de água corrente, sempre pronta na sua simplicidade a pensar mais nos que ama do que em si própria.

Mulher, tantas vezes ignorada, explorada e inferiorizada ao longo da história da humanidade.

Mulher ainda hoje, quantas vezes maltratada, assassinada por mãos a quem deu a mão.

Mulher olhada como simples objeto de prazer, fazendo do seu corpo mansão do vício e despudor.

Mulher incansável que se multiplica sem fazer alarde, sendo Mãe, Esposa, Assalariada como se tudo isso não valesse nada.

Como Mulher que sou e, porque sou feliz, sendo Mulher, não sou feliz sozinha. Seria impossível isso acontecer.

Como Mulher nunca me senti superior ao homem porque sem ele a minha vida teria perdido muito do seu profundo sentido, a verdadeira razão do meu existir.

Só o homem me faz sentir que sou Mulher!

Só o homem me diz que sou linda, sedutora, companheira desejada, amante encantadora!

Só o homem me pôde dar a maior de todas as bênçãos, ser Mãe, criadora da humanidade, sacrificada mas de alma e coração dedicada sem nada exigir.

“Canto a minha terra, a minha gente! Este povo que amo , a terra arada, o sol ardente!”, Graça Foles Amiguinho
“Canto a minha terra, a minha gente! Este povo que amo, a terra arada, o sol ardente!”, Graça Foles Amiguinho

Só o homem me dá a possibilidade de sentir que sou diferente, tantas vezes até superior, porque existe em mim uma força maior para estar sempre pronta a ajudar, a consolar, a acalmar, a perdoar.

Só o homem me faz compreender como é importante a minha presença, como o faço feliz mesmo quando me zango e reclamo, quando não estou de acordo e digo sem medo o que penso.

Perante situações dúbias, sempre tive a capacidade de as enfrentar e resolver com a dignidade e a astúcia que só uma Mulher sabe ter.

Nunca subjuguei ninguém nem fui subjugada. Talvez por isso me sinta uma privilegiada.

No campo profissional jamais senti qualquer tipo de discriminação, muito pelo contrário, sempre fui respeitada .

Sempre ocupei o meu lugar com a dignidade que defendo, a honestidade e verdade que são o meu baluarte.

Mulher que sou e que procuro honrar em cada passo que dou, assumo os meus deveres e cumpro as minhas obrigações sem qualquer relutância.

Nunca me senti mero objeto de prazer, diversão ou assédio porque o meu caminho foi sempre trilhado com cautela para dele afastar tudo o que inspirasse dúvidas .

Serei caso único? Não!

A Mulher que sabe controlar os seus sonhos, a Mulher que sabe até onde pode ir a ambição de evoluir e se afirmar, não se mete por atalhos, não procura o desconhecido às cegas, não abre mão dos seus valores morais em troca, seja do que for.

Amo ser Mulher e luto com as armas que tenho à minha disposição para defender as mais frágeis, as mais vulneráveis, as que não têm capacidades para se defender.

Mulher é a natureza na sua maior perfeição.

Mulher é, e será sempre, uma dádiva sem limites, a raiz da criação!

Que seria do Mundo sem Mulheres?

O mundo dá oportunidades aos homens que as mulheres não podem aproveitar por razões familiares mas, na maioria dos casos, por «detrás de um grande homem está sempre uma grande Mulher»