Elvas, Torre Fernandina
   Publicidade   
   Publicidade   

Quando chegamos ao séc XIV verificamos uma Elvas que novamente extravasa o perímetro das suas antigas muralhas islâmicas.

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

Por esse motivo e pelo perigo de uma guerra a travar com Castela, D. Afonso IV tal como o seu sucessor D. Fernando vão promover uma série de construções militares, entre as quais está a muralha trecentista da cidade de Elvas, importante sentinela da fronteira. Tinha 22 torres e 11 portas.

Outra obra coeva desta muralha é a “torre fernandina”, então Torre Nova, situada na hoje denominada Rua da Cadeia. Trata-se de uma alteração feita à segunda cerca islâmica que servirá a partir de finais do séc XV como cadeia.

A muralha trecentista defendeu Elvas até meados do séc XVII quando foi construída a cerca abaluartada.