Operação Pela Vida Trave!
   Publicidade   
   Publicidade   

A segurança rodoviária apresenta-se como um desafio que importa consolidar e fortalecer, merecendo especial atenção a evolução da sinistralidade rodoviária, registada na área de responsabilidade da Polícia de Segurança Pública no 1.º quadrimestre, com excepção do indicador relativo aos feridos graves é possível observar um aumento dos demais indicadores, mormente o nº de acidentes com vítimas, o número de vítimas mortais e o número de feridos leves.

   Publicidade   
   Publicidade   

Neste período de tempo, e em comparação com o período homólogo de 2018, foram contabilizados 5.090 acidentes com vítimas (+9.2%), 52 vítimas mortais* (+116,7%), 237 feridos graves (-4,4%) e 5.994 feridos leves (+10,9%).

Pelo exposto, a PSP enquanto entidade com competência em matéria de segurança rodoviária e considerando as Políticas de Segurança Rodoviária em vigor, é necessário que a actividade policial se focalize, de forma permanente e intensiva, sobre comportamentos de risco e condutas de elevada prevalência e maior impacto na sinistralidade rodoviária, como é o caso da velocidade excessiva, pois quanto mais elevada for a velocidade, mais a capacidade de percepção visual diminui, o campo visual fica reduzido e o risco aumenta.

Assim, no dia 6 Junho, durante 24 horas, a PSP irá concentrar e reforçar a sua capacidade operacional em todo o território nacional, numa atitude preventiva, pro-activa e dissuasora da sinistralidade rodoviária, através do incremento e intensificação das acções de fiscalização de trânsito devidamente planeadas e especialmente direccionadas para a fiscalização do cumprimento dos limites de velocidade com o objectivo de prevenir e reduzir a sinistralidade rodoviária, privilegiando os locais onde estão registados mais acidentes de viação.

Através do cumprimento das disposições legais aplicáveis e da repressão de comportamentos de risco por parte dos condutores, pretende-se deste modo combater o sentimento de impunidade e incutir no espírito dos condutores o respeito pelos normativos legais e deste modo promover a segurança rodoviária de todos os utentes da via.

No tocante às vítimas mortais importa ter em consideração as circunstâncias excepcionais ocorridas na Região Autónoma da Madeira no dia 18 de Abril de 2019, em que um despiste originou a morte de 28 pessoas