Início Opinião Cristina Azinhal Pára e Pensa! Boas Festas e Feliz 2018

Pára e Pensa! Boas Festas e Feliz 2018

COMPARTILHE
   Publicidade   
   Publicidade   

Mais um ano que chega ao fim, e este, foi especialmente desafiante para a maioria das pessoas que eu conheço. Cheio de desafios pessoais, dúvidas, avanços, retrocessos, cai, levanta, compõe, refaz, faz de novo… dizem os entendidos nos astros que o próximo ano será de colheita por isso espero que tenham semeado muito e aguentado estoicamente a pressão!

Para mim também foi duro, como empreendedora e “retornada” foi um ano de redescoberta, realinhamento e de reconectar com amigas e amigos que por cá ficaram enquanto eu viajei e continuo a viajar.

Tive a sorte de em 2011 poder parar para pensar no que queria fazer o resto da minha. Reorganizei a minha carreira de 14 anos nos quais trabalhei em 2 empresas, uma em Portugal (11 anos) e outra em Moçambique (2 anos). Aos 34 anos e atingido o máximo que me era possível, numa carreira empresarial, foi chegada a hora de pensar se era isso o que eu queria para sempre, ou não.

Cristina Leal Azinhal
Cristina Azinhal, Socióloga, especialista em gestão de talento

E foi não, para já não quero mais e rejeitei uma e várias propostas para continuar a gerir empresas e projectos. Sem saber como ainda, tinha chegado a hora de gerir o projecto EU.

Tenho a sorte de ter uma família fantástica e que sempre me apoiou em todas as minhas decisões desde os meus avós de quem tenho imensas saudades até aos meus primos são todos a melhor família que eu podia ter, não mudava nem um e não trocava nada! E ainda tenho os melhores amigos do mundo os que me apoiaram, os que foram os meus primeiros clientes e me ajudaram a redefinir o meu negócio e ainda acabei por ter uma Coach, que me ajudou neste processo de regressar a Portugal.

A veia empreendedora e criativa, eu acho que vem da minha mãe, ela sempre se reinventou, sempre fez pela vida e nunca se queixou, sempre se ri para a vida e dança com ela. É um verdadeiro furacão, para mim é a melhor mãe do mundo. Do meu pai herdei a integridade, o amor pela família e pela harmonia e o zelo no trabalho e o perfeccionismo no que faço. Ambos são amigos dos seus amigos e sempre se pautaram pro critérios de rigor e qualidade em tudo o que faziam.

Assim com esta base e matéria-prima decidi avançar e estabelecer-me como freelancer e dedicar o resto da minha vida a ajudar os que como eu ocupam cargos de responsabilidade e de liderança nas organizações próprias ou de outros a serem melhores e aprenderem a desenvolver as suas equipas a transmitir conhecimento e boas práticas e a darem a si e aos outros o melhor de si mesmos. Porque todos merecemos chegar a casa e não achar que agora é que começa a vida a vida começa quando acordamos e termina quando vamos dormir e é só uma e nós somos apenas uma pessoa! Motivada pela desmotivação e frustração de muitos colegas empreendi no coaching de executivos e de negócios. E se eu consegui me reinventar e aproveitar toda a minha experiência, acredito que quem quiser também consegue.

Desde que voltei algumas pessoas me deram a mão da maneira que sabiam e outras me viraram as costas, é a vida e felizmente contabilizo mais das que ajudam. E a vida é feita do bom e do bom que está por vir e acredito que quando semeamos colhemos o mesmo ingrediente, então semeia sempre o que queres colher.

O desafio que te lanço é aproveitares as festas e agradece a quem quiseres o que fez por ti, pratica a gratidão e diz aos que amas o quanto eles são importantes para ti porque estamos sempre a tempo de mudar, de ser melhores e de nos sentirmos melhores. Cuidem-se e obrigada por esta oportunidade de me lerem e espero contribuir activamente para o vosso momento de parar e pensar.

Boas festas e Feliz 2018!!