Portugal vs Cazaquistão (mei-final) Mundial de 2021
   Publicidade   
   Publicidade   

A Selecção Nacional de futsal venceu a congénere do Cazaquistão, por 4-3, no desempate por grandes penalidades, e, pela primeira vez na história, vai disputar, frente à Argentina, a final do Campeonato do Mundo de Futsal.

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

Num encontro que terminou empatado a uma bola no tempo regulamentar e que, após prolongamento, registava um empate a dois golos, a vitória portuguesa foi garantida na marcação da última grande penalidade, por Tiago Brito.

Esta é a melhor participação da história do futsal luso no Mundial da modalidade e é conseguida três anos depois na vitória no Campeonato da Europa.

Nulo ao intervalo
Portugal vs Cazaquistão (mei-final) Mundial de 2021Bebé foi o primeiro guarda-redes a intervir na partida à entrada do segundo minuto, mas instantes depois foi a vez de Ricardinho testar a atenção de Higuita. André Coelho, na cobrança de um livre, também testou a atenção do guardião eleito por cinco vezes o melhor guarda-redes do Mundo. Aos três minutos, Orazov meteu a bola na baliza lusa, mas no “clhallenge” pedido por Portugal a equipa de arbitragem viu que a bola tinha saído pela linha lateral. Taynan, aos 6’, rematou ao lado, e Zicky respondeu aos sete com novo remate à baliza de Higuita. Aos nove minutos, uma combinação entre Zicky e Pany levou muito perigo para a baliza cazaque, mas Higuita defendeu e voltou a evitar o golo de Afonso instantes depois. Miguel Ângelo aos 10 rematou para fora após ser desmarcado por Ricardinho. Os cazaques responderam com um remate perigo de Tokayev. Portugal assumia as despesas do ataque e aos 11 minutos surgiu de novo Higuita a defender os remates de André Coelho, Miguel Ângelo e no minuto seguinte os de Erick e Afonso. Taynan, aos 14’, voltou a rematar, mas Bebé opôs-se. Ao 16’ Bruno Coelho rematou ao lado e aos 17’ foi a vez de Pany. O Cazaquistão respondeu novamente por Taynan que, com uma excelente execução, fez a bola embater na trave da baliza lusa. No minuto seguinte Yessenamanov acertou no poste. Com pouco mais de um minuto para jogar no primeiro tempo, André Coelho e Miguel Ângelo também tentaram a sua sorte, mas sem sucesso.
Pany volta a marcar

Portugal começou a criar perigo por Pany no segundo minuto da segunda parte e o ala acabaria mesmo por abrir o marcador no minuto seguinte, apontando o seu sexto tento na competição. Zicky, aos 26 minutos viu Higuita negar-lhe o golo, tendo acontecido o mesmo a João Matos no minuto seguinte.

Ao minuto 28, Higuita obrigou Bebé a efectuar uma boa defesa e de seguida acertou no poste. Aos 33 minutos Bebe, com uma grande defesa evitou o golo a Taynan. Aos 35 minutos, Erick esteve perto de ampliar a vantagem.

Depois de um jogo pleno de raça e emoção, o Cazaquistão acabou por empatar a 45 segundos do final da partida. Após um remate cruzado a bola desviou na defensiva portuguesa e já em cima da linha de golo, o guarda-redes avançado Nurgozhin acabou por confirmar o empate no tempo regulamentar.

Já na primeira parte do prolongamento, Douglas Jr, na marcação de um livre directo muito potente deu vantagem aos cazaques.

Portugal vs Cazaquistão (mei-final) Mundial de 2021Fazendo da alma e da vontade as suas maiores armas, num jogo impróprio para cardíacos, Bruno Coelho, aos 48´ na sequência de um grande remate cruzado, deu o empate a Portugal e levou a decisão sobre para a marcação de grandes penalidades.

Com quatro conversões em cinco penalties e após Vítor Hugo defender a última grande penalidade casaque, Tiago Brito garantiu, com uma conversão indefensável, a primeira final de um Campeonato do Mundo de Futsal para Portugal.

A Equipa das Quinas marcava presença pela terceira vez nas meias-finais, repetindo os feitos de 2000 e 2016. Nunca tinha conseguido chegar à final desta competição.