Paulo Quaresma, Professor Catedrático na Universidade de Évora
Paulo Quaresma, Professor Catedrático na Universidade de Évora
   Publicidade   
   Publicidade   

Paulo Quaresma, Professor do Departamento de Informática da Universidade de Évora (UÉ) assumiu no dia 15 de Fevereiro o cargo de vogal do Conselho Directivo da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

“Vou com a intenção de contribuir construtiva e pró-activamente para a missão da FCT, levando alguma da experiência adquirida enquanto Vice-Reitor da Universidade de Évora e, também, as minhas competências na área da informática” reage Paulo Quaresma à recente nomeação, mostrando-se “muito entusiasmado” por abraçar este desafio de integrar o Conselho Directivo da FCT, a agência pública nacional de apoio à investigação em ciência, tecnologia e inovação, em todas as áreas do conhecimento.

Entre outros, lidera um projecto que pretende desenvolver um sistema, baseado na Inteligência Artificial, que pode diminuir em pelo menos 5% o tempo de atendimento de cada chamada telefónica da Linha SNS24. É actualmente director do Programa de Doutoramento em Informática na UÉ e membro do Conselho Geral na mesma Universidade.

Professor Catedrático na Universidade de Évora, Paulo Quaresma desempenhou na instituição os cargos de Vice-Reitor para a Investigação e Desenvolvimento de 2014 a 2018 e de Director da Escola de Ciências e Tecnologia de 2009 a 2013. É doutorado em Informática pela Universidade Nova de Lisboa (1997), com especialização em Inteligência Artificial e Processamento de Língua Natural. Foi responsável por diversas unidades curriculares de Doutoramento, Mestrado e Licenciatura e orientou vários doutoramentos e mestrados. Coordenou vários projectos de investigação, financiados por diversas entidades portuguesas e europeias e publicou mais de 100 artigos científicos em revistas e conferências internacionais.

Paulo Quaresma substitui Nuno Feixa Rodrigues, que integrou o Conselho Directivo da FCT em Abril de 2019 e que cessou agora funções.