Início Opinião Cristina Azinhal Quem tem que Mudar és Tu!

Quem tem que Mudar és Tu!

COMPARTILHE
   Publicidade   
   Publicidade   

Diz a Mafalda, do Quino e das bandas desenhadas, pelas redes sociais que quem tem que mudar somos nós e não depositar as esperanças em que o novo ano muda tudo. E é verdade, o novo não muda nada.

Já alguma vez repararam nisso? Às vezes entramos em modo stand by à espera que o ano mude. Faz sentido? Eu acho que não, mas já houve tempo que achei que sim.

Quer seja do ponto de vista pessoal ou profissional quanto mais depressa ganharmos consciência de que somos responsáveis por uma grande parte do que nos acontece, mais depressa procuraremos ajuda para mudar.

O que nos impede mudar não é só o medo é a falta de confiança em nós mesmos e o excesso de preocupação com o que os outros vão dizer à cerca disso. Quando paras para pensar em ti e te consegues visualizar a fazer diferente, a responder diferente e agir diferente em situações que diariamente te causam frustração, começas a pensar em ti e começas a ganhar confiança, porque te consegues imaginar a fazer algo diferente.

Então, visualizar é o primeiro passo para fazer diferente, a isto dizem os entendidos que é o poder da segunda criação, ou seja, temos a possibilidade de fazer as coisas 2 vezes, a primeira na nossa mente, na nossa cabeça e a segunda na vida real.

Cristina Leal Azinhal
Cristina Azinhal, Socióloga, especialista em gestão de talento

Quando fiz o curso de mergulho, em 2011, foi quando esta técnica me fez sentido e me foi explicada e a verdade é que funcionou, da primeira vez ainda muito a medo mas à medida que ia ficando mais fácil visualizar os mergulhos começaram a correr melhor. Os meus medos e desafios iniciais além da água, era gastar o ar muito depressa e não ter flutuabilidade, estava sempre a ir ao fundo ou a subir demais. Com a visualização e a aprendizagem das técnicas sempre que mergulhava a minha performance foi melhorando. E hoje ao fim de mais de 350 mergulhos por este mundo fora, acabo sempre os mergulhos com ar e sou das últimas a sair do mar! E adoro mergulhar.

Então a técnica é a mesma. Queres dar um não a essas pessoas que estão sempre a abusar da tua disponibilidade para ajudar? Imagina-te a fazê-lo, mas imagina vários cenários, escolhe as palavras certas e o tom e sente-te confortável e confiante a fazê-lo.

Deixo-te uma dica: adorava poder fazer esse trabalho mas vai ser impossível, vais ter que ser tu a fazê-lo. Obrigada evita argumentares porque é que não podes ou não queres e mantém sempre serenidade e calma em ti e diz sempre que sim, quando é isso que queres e tens que fazer.

Bons “nãos” e bom ano a todos

   Publicidade   
   Publicidade