©Elvasnews
   Publicidade   
   Publicidade   

A reactivação do comércio no Centro Histórico foi quinta-feira, 2 de Junho, tema para a apresentação de estudo tendendo a reverter a situação de marasmo que actualmente ali se vive, com forte presença por parte dos empresários que lotaram o Salão Nobre dos Paços do Concelho.

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
Francisco Pessoa e Costa ©Elvasnews
Francisco Pessoa e Costa ©Elvasnews

Como conseguir dinamizar a actividade comercial no Centro Histórico; Como criar uma Oferta, Variedade e Dimensão; Como criar uma eficaz estratégia de comunicação com o objectivo de atrair um maior número de visitantes e como gerar fluxo de visitantes pela cidade que garantam a rentabilidade dos investimentos efectuados são desafios a que o estudo apresentado aponta.

No estudo – e num universo de 32 ruas – foram identificados 232 espaços comerciais dos quais apenas 70 são lojas modernas enquanto 162 lojas estão sem intervenção.

Nuno Mocinha, Presidente da CME ©Elvasnews
Nuno Mocinha, Presidente da CME ©Elvasnews

O Presidente da Câmara Municipal (CME), Nuno Mocinha, assumiu perante a plateia o compromisso de que se houver “obra pública a fazer, a câmara a assume” mas advertiu que “devemos ser complementares e diferenciadores para atrair pessoas ao comércio.”

Francisco Pessoa e Costa apresentou o estudo tendo no final concluído que a cidade de Elvas “precisa apostar na modernidade e na diferenciação de produtos e serviços”.

---[ Pub ]---