Início Galerias Recantos com História: Muralhas

Recantos com História: Muralhas

COMPARTILHE
©Manuel Martins
   Publicidade   
   Publicidade   

A cidade de Elvas é a principal “Praça de Guerra” de Portugal e a sua linha de muralhas é uma das mais bem conservadas do Mundo.

Apresenta duas cinturas de muralhas do séc. XIII (árabes). A primeira Cintura tinha três portas: “Traição” a Norte; “Alcáçova” a Poente e “Miradeiro” a Sul, assim chamada porque tinha uma varanda donde se avistava grande parte da Extremadura espanhola, desta cintura existem ainda as últimas duas portas mencionadas.

As portas da segunda cintura denominavam-se: “Bispo” a Poente; “Santiago” a Sudoeste; “Porta Nova” ou “Encarnação” a Sul e “Ferrada” a Nascente, actualmente podemos ainda observar vestígios de quase todo o perímetro desta muralha.

A Terceira cintura (Fernandina) é do séc. XVI e serviu de base a uma outra do séc. XVII, incluída no sistema de defesa tipo Voubon, que tornou Elvas a mais reputada “Praça-forte” do seu tempo, considerada inexpugnável. Tem três Portas: “Esquina”; “Olivença”; “São Pedro”, e um viaduto, mais recente, que dão acesso à cidade.

Os grossos e sólidos muros que a rodeiam são bastante largos e de construção que assombra pela sua grandeza. Formam um polígono inscrito numa curva fechada, cujo diâmetro maior mede 1091 metros e o menor 701,8 metro, estando o primeiro dividido em doze frentes desiguais e variadas obras, todas construídas segundo o sistema abaluartado.

Tem no seu circuito sete baluartes e um redente ligados por cortinas.

Existe ainda uma grande Cisterna, edificada em 1650, com uma capacidade de 2200 metros cúbicos de água, sendo o traçado de Cosmander.

   Publicidade