Quinta do Paço de Valverde
   Publicidade   
   Publicidade   

A cerimónia de assinatura do contrato terá início às 14h30 com uma visita à propriedade, orientada por Filipe Themudo Barata, professor do Departamento de História da UÉ. De seguida decorrerá, pelas 15h30, a sessão de assinatura do contrato de concessão com intervenções de Ana Costa Freitas, Reitora da Universidade de Évora, Rita Marques, Secretária de Estado do Turismo e Shahenaz Sadruin Ibrahim Ali, Directora da SABIR Investimentos, empresa a quem será concessionado o imóvel.

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

A iniciativa, que decorrerá em conformidade com as recomendações de segurança da Direcção Geral de Saúde (DGS), contará ainda de alguns representantes dos organismos regionais envolvidos, entre os quais o Presidente da Câmara Municipal de Évora, a Directora Regional da Cultura do Alentejo e os presidentes da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR Alentejo) e da Entidade Regional de Turismo do Alentejo (ERT Alentejo).

O conjunto patrimonial da Quinta do Paço de Valverde, com construção do início do século XVI e classificado como imóvel de interesse público, está integrado no Pólo da Mitra e tem uma área bruta de construção de cerca de 7.478,00 m2 que será reconvertida numa unidade hoteleira.

A propriedade foi já alvo de obras de recuperação às capelas de S. João do Deserto, de S. Teotónio e das Penhas, e recebeu, recentemente, financiamento para a reabilitação dos sistemas hidráulicos e consolidação dos muros e pavimentos, no âmbito do Programa Valorizar dinamizado pelo Turismo de Portugal, IP.

O Programa REVIVE é uma iniciativa conjunta dos Ministérios da Economia, Cultura e Finanças, com a colaboração das autarquias locais e a coordenação do Turismo de Portugal, que abre o património imobiliário público ao investimento privado, através da concessão da sua exploração por concurso público, para o desenvolvimento de projectos turísticos que preservem e valorizem a identidade histórica, cultural e social do país.

Em 2019 foi lançada a segunda edição do Revive, com a integração de 16 novos imóveis. O programa integra actualmente um total de 49 imóveis, dos quais 21 se localizam em territórios do interior.

Até ao momento foram lançados concursos para a concessão de 22 imóveis no Revive, tendo sido adjudicadas 18 concessões, que representam um investimento total estimado em cerca de 138 milhões de euros e rendas anuais na ordem dos 2,4 milhões de euros.