Super Bock Group investe 17 ME em medidas para atingir neutralidade carbónica

Paineis solares - neutralidade carbónica
   Pub   
   Pub   

O Super Bock Group prevê investir 17 milhões de euros em várias medidas para atingir a neutralidade carbónica em 2030, incluindo a instalação de 28 mil painéis solares nas unidades da empresa, adiantou, em comunicado.

“O Super Bock Group, que detém, entre outras, a marca de cerveja com o mesmo nome e a água das Pedras, está à proceder à instalação de 28 mil painéis solares em todas as unidades do grupo, ou seja, uma área total próxima dos 60.500 m2 ou o equivalente a seis campos de futebol, que vai permitir à empresa reduzir as emissões em mais de três mil toneladas de CO2 por ano”, indicou.

De acordo com a empresa, “estes painéis solares vão ficar maioritariamente instalados em Matosinhos (Leça do Balio), concelho onde a empresa tem a sua sede e a fábrica de cervejas”, sendo “um dos projectos que faz parte do Roteiro para a Descarbonização do Super Bock Group que irá permitir à empresa atingir a neutralidade” primeiro, “na sua fábrica de cervejas, já em 2028, e nas restantes unidades do Grupo (Pedras Salgadas, Vidago, Castelo de Vide e Envendos), em 2030”, sublinhou.

 Pub 
 Pub 

O grupo destacou que “o Roteiro para a Descarbonização prevê o investimento de cerca de 17 milhões de euros até 2028/30, incluindo candidaturas ao PRR [Plano de Recuperação e Resiliência], que visem, entre outros, substituir o gás natural como fonte de energia e, assim, reduzir as emissões de CO2 do grupo”.

Na mesma nota, a empresa destacou que “com a fase I do projecto dedicado à energia solar concluída até ao final de 2022, com a instalação de 4.129 painéis solares na fábrica em Leça do Balio e no Centro de Produção em Pedras Salgadas, a empresa prevê arrancar com a segunda e última fase já no início de 2023, em função dos licenciamentos necessários”.

O maior investimento na segunda fase “será feito em terrenos contíguos à fábrica em Leça do Balio”, sendo que “é aí que vai nascer aquele que será um dos maiores projectos de implementação de energia solar numa cervejeira: aproximadamente 24 mil painéis solares, ou seja, o equivalente a cinco campos de futebol completamente preenchidos”.

Por isso, disse a empresa, este será “um projecto com impacto significativo em Matosinhos, que tem também em curso políticas e soluções para o concelho alcançar a neutralidade carbónica em 2030, e para o qual conta com o apoio das empresas locais nesta matéria da sustentabilidade”.

Estes painéis solares instalados em Matosinhos (fábrica e terrenos contíguos) irão “produzir 13,5GWh/ano [gigawatts hora/ano], sendo que apenas 62% desta energia será ‘auto consumida’ pela fábrica do Super Bock Group para a sua operação nas Cervejas”, sendo que o resto, “cerca de 5GWh/ano, vai ser direccionada para a criação de uma comunidade de energia em Matosinhos, num raio inferior a quatro km da fábrica do Super Bock Group, no equivalente ao consumo anual de 1.000 habitações familiares”.

O grupo destacou que esta comunidade de energia é uma das formas de compensar “as suas emissões de gases com efeito de estufa, vindo juntar-se a outros projectos como o que a empresa tem a decorrer em Pedras Salgadas”, adiantando que “o grande projecto de reflorestação, com o apoio da ANP|WWF, para expandir o actual espaço arbóreo de 20 hectares do Pedras Salgadas SPA & Nature Park para os 26,3 hectares inclui o restauro ecológico dos terrenos, tendo por base uma lógica agro-florestal para recuperação dos solos, o aumento da capacidade de retenção de água, e com potencial para sequestrar anualmente entre 25 e 69 tonCO2/ano”.