Temido/Demissão | Marcelo reitera que aguarda “proposta de exoneração”

Marta Temido, Ministra da Saúde
   Pub   
   Pub   

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse hoje aguardar que lhe chegue “a proposta de exoneração em termos formais” de Marta Temido como ministra da Saúde, assim como a da nomeação do seu substituto.

“Como imaginarão eu não vou comentar o caso concreto. Como disse numa nota que fiz publicar hoje, eu aguardo a proposta de exoneração em termos formais e a proposta correspondente de nomeação de substituto”, limitou-se a afirmar o chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa falava, por videoconferência, na Universidade de Verão do PSD, que decorre em Castelo de Vide (Portalegre), onde respondeu a 15 perguntas colocadas por outros tantos alunos da academia social-democrata.

 Pub 
 Pub 

Numa nota publicada hoje no site oficial da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa já tinha assumido que aguarda o pedido de exoneração da ministra da Saúde, Marta Temido, e a proposta de nomeação do seu substituto.

“O Presidente da República foi informado pelo Primeiro-Ministro, no início do dia de hoje, da intenção da Ministra da Saúde, Marta Temido, de cessar as suas funções, posição essa que aceitava”, lê-se num texto colocado na página da Presidência na internet com o título “Nota sobre a intenção da Ministra da Saúde de cessar as suas funções”.

O texto refere depois que o “Presidente da República aguarda a formalização do pedido de exoneração, bem como da proposta de nomeação de novo titular”, nos termos da Constituição.

Marta Temido apresentou hoje a demissão por entender que “deixou de ter condições” para exercer o cargo, que foi aceite pelo primeiro-ministro.

“A ministra da Saúde, Marta Temido, apresentou hoje a sua demissão ao primeiro-ministro por entender que deixou de ter condições para se manter no cargo”, dá conta uma nota enviada às redacções na madrugada de hoje.

A 18ª edição da Universidade de Verão do PSD, que arrancou na segunda-feira, decorre até domingo, numa iniciativa tradicional dos sociais-democratas que não se realizou em 2020 e 2021 devido à pandemia de covid-19.