Universidade de Évora
   Publicidade   
   Publicidade   

Instituído pela UÉ em 1997, para homenagear o escritor que lhe dá o nome, o prémio destina-se a galardoar anualmente o conjunto da obra literária de um autor de língua portuguesa relevante no âmbito da narrativa e/ou ensaio.

   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 
   Pub 

As propostas de candidatura devem ser oriundas de universidades em que se desenvolvam estudos de literaturas e/ou de culturas lusófonas ou de instituições culturais relevantes nesses âmbitos. A candidatura deve ser fundamentada com a apresentação do autor e respectiva obra literária.

As propostas podem ser enviadas para a UÉ em suporte papel, dirigidas ao presidente do júri, ou em suporte digital (premiovergilioferreira@uevora.pt).

Na edição referente a 2021, o júri, presidido pelo professor da Universidade de Évora António Sáez Delgado, integra também os docentes universitários Ana Paula Arnaut (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Pedro Serra (Faculdad de Filología da Universidad de Salamanca), Cláudia Teixeira (Universidade de Évora) assim como a crítica literária Anabela Mota Ribeiro.

Tal como nas edições anteriores, a cerimónia de entrega do galardão está agendada para 1 de Março, data em que se assinala o aniversário da morte do escritor Vergílio Ferreira (1916-1996), patrono do prémio e autor de “Aparição”.

O Prémio Vergílio Ferreira foi atribuído, pela primeira vez, a Maria Velho da Costa, seguindo-se Maria Judite de Carvalho, Mia Couto, Almeida Faria, Eduardo Lourenço, Óscar Lopes, Vítor Manuel de Aguiar e Silva e Agustina Bessa-Luís.

Manuel Gusmão, Fernando Guimarães, Vasco Graça Moura, Mário Cláudio, Mário de Carvalho, Luísa Dacosta, Maria Alzira Seixo, José Gil, Hélia Correia, Ofélia Paiva Monteiro, Lídia Jorge, João de Melo, Teolinda Gersão, Gonçalo M. Tavares, Nélida Piñon e Carlos Reis foram os outros galardoados.